PSA Peugeot Citroën torna-se “Grupo PSA” e vai lançar 26 modelos até 2021

carlos tavares psaNa sequência da apresentação de um novo plano de ação denominado “Push to Pass” para o período 2016-2021, foi também anunciado que a designação PSA Peugeot Citroën dá lugar a “grupo PSA”.

A empresa ganha assim uma nova identidade e adota um novo logótipo.

O plano estratégico “Push to Pass” vem abrir uma nova página na história do Grupo. Para além das orientações estratégicas e objetivos específicos, ele constitui uma primeira etapa rumo à visão da empresa, assente em 2 grandes ambições:

  • Ser um construtor automóvel global de referência, na vanguarda da eficiência;
  • Ser um reconhecido prestador de serviços de mobilidade, num relacionamento para a vida com os seus clientes.

Impulsionado pela evolução das expectativas do cliente, este plano de transformação permitirá libertar o potencial da empresa, capitalizada sobre a dinâmica de eficiência, de excelência e agilidade operacional que tem como expoentes máximos, nas marcas Peugeot, Citroën e DS, fortes e diferenciadas:

  • 26 modelos de automóveis de passageiros e 8 veículos comerciais, incluindo uma pick-up de 1 tonelada, permitindo lançar “um novo veículo por marca, ano e região”;
  • uma estratégia tecnológica rica e relevante com, por exemplo, o lançamento de 7 veículos híbridos plug-in e 4 veículos elétricos, acrescendo a implementação do programa de veículos autónomos e conectados

Baseado em investimentos em I&D e na gestão rigorosa dos custos de produção e dos custos fixos, este plano eleva o nível de performance estrutural do Grupo PSA e tem como principais objetivos:

  • uma margem operacional corrente média de 4% para a Divisão Automóvel no período 2016-2018 e um objetivo de 6% em 2021;
  • um crescimento de 10% dos resultados financeiros do Grupo entre 2015 e 20181, com o objetivo de alcançar 15% suplementares até 20211.

Para atingir estes objetivos, a empresa fará evoluir o seu modelo económico e criará mais valor com a otimização da exploração da sua atual base de clientes, ampliando a mesma graças ao processo de digitalização e a ofertas multi-marcas no após-venda, leasing, veículos usados, serviços de mobilidade e de gestão de frotas.

Os investimentos previstos ao nível do capital de risco irão aumentar o leque de soluções de mobilidade.

carlos tavares psaA nova identidade pretende simbolizar o dinamismo das suas 3 marcas automóveis – Peugeot, Citroën e DS – bem como de todas as restantes atividades do grupo, atuais e futuras, correspondendo exatamente à evolução do modelo de negócio para um portfólio de atividades mais alargado.

Vem ao encontro da otimização da sua base existente de clientes, expandindo-a, nomeadamente através da digitalização.

A nova identidade institucional do Grupo – a precedente, “PSA Peugeot Citroën” datava de 1991 – faz eco dos 200 anos da história industrial do grupo, com um logótipo projetado internamente pelos designers do Peugeot Design Lab, estúdio de Global Brand Design que implementa a sua vasta experiência, nascida do automóvel, ao serviço de marcas externas.

Por ocasião da apresentação do “Push to Pass”, Carlos Tavares Presidente da Direção, referiu: “Assentes na reconstrução financeira, iremos dar início a uma ofensiva de produto e de tecnologia de âmbito mundial. Mais ágeis do que no passado, estamos prontos para uma mudança de paradigma, antecipando as mutações nas utilizações do automóvel. A nossa transformação digital tornará o Grupo PSA numa empresa conectada com os seus clientes. Com o ‘Push to Pass’ iremos garantir o crescimento orgânico rentável da PSA”.