Em março de 2017, a venda de carros novos em Portugal teve uma variação negativa de 1,8% nos ligeiros, face ao mesmo mês de 2016, com forte incidência dos comerciais, que desceram 7,2% relativamente ao mesmo período.

Uma das razões para este aparente retrocesso pode ficar a dever-se ao facto de março de 2016 ter sido o mês mais forte de vendas em 2016, em parte devido às compras do canal de rent-a-car.

Por outro lado, nestes primeiros meses tem-se assistido a sucessivas campanhas de venda de viaturas semi-novas e “Km 0”, resultantes da necessidade de escoar stocks de “matrículas tácticas” efetuadas em 2016.

Isso mesmo transparece dos relatórios do Banco de Portugal, que mostram um aumento acentuado do crédito destinado à aquisição de viaturas usadas.

Olhando para as tabelas de vendas, estes são os factos que ressaltam:

  • Apesar do retrocesso em março, as vendas de ligeiros estão a crescer 3% em 2017 (2,5% em passageiros, 7,1% nos comerciais)
  • A Renault reforça a liderança nos ligeiros e cimenta a sua quota de mercado em 2017 (14,16%, era de 12,59% até final de março de 2016)
  • Nos ligeiros, a Volkswagen recupera algum terreno face à Mercedes-Benz mas continua a reduzir as vendas face a 2016
  • Quem volta a perder é a BMW, ultrapassada na tabela geral pela Fiat, que vai recuperando tanto nos passageiros, como nos comerciais
  • A descida de 8,4% da BMW em março, coloca-a, neste mês, apenas como a 10.ª marca da tabela
  • No Top10 de março, apenas a Renault ( 5,4%), Fiat (2%), Nissan (2,5%) e Ford (4,2%) não matricularam menos ligeiros do que em 2016. Todas as restantes desceram, cabendo as maiores quedas à Volkswagen (-6,5%), BMW (-8,4%) e Opel (-12,5%)
  • No Top20 de março, nos ligeiros, a variação percentual positiva mais forte é a da Hyundai (63,5%). A marca coreana está a crescer 63,1% desde janeiro de 2017 e a recuperar quota de mercado, que está prestes a atingir 1,5%
  • Em sentido contrário, na mesma tabela das 20 marcas mais vendidas nos ligeiros, a variação percentual negativa mais acentuada é a da Mitsubishi (-13,1%). Se contabilizarmos desde janeiro, o maior tombo percentual é o da Toyota (-8,9%)
  • Quanto aos comerciais ligeiros, verifica-se que, em março de 2017, a Citroën foi a marca que mais matrículas fez para esta tipologia de veículos e está a poucas dezenas de unidades no total obtido nos primeiros 3 meses do ano pela Renault, marca que lidera esta tabela
  • Opel, Toyota e Mitsubishi perderam bastante terreno em março. Contudo, desde janeiro, a Volkswagen Comerciais é quem perde mais volume de vendas no Top10
  • Só 14 marcas já venderam mais de 100 unidades comerciais desde janeiro. Quem mais sobe percentualmente é a Hyundai, embora o seu volume de vendas continue reduzido e represente apenas 1,33% do total do total deste segmento (era de 0,17% até março de 2016)

Descarregue AQUI as tabelas de matrículas de março disponibilizadas pela ACAP.