Julho 2017: carros novos crescem 11,5% ao mês e 8,3% desde janeiro. Eis os valores

carrosEm Julho de 2017, o comércio de carros ligeiros novos em Portugal cresceu acima da média das vendas dos primeiros 7 meses do ano.

Contudo, apesar do aumento de 11,5% na venda de carros ligeiros, face ao mesmo mês do ano anterior, em julho foram vendidas cerca de menos 8.000 unidades do que no mês anterior.

De facto, em julho de 2017 foram matriculados 20.547 veículos ligeiros (passageiros e comerciais), quando em junho de 2017 esse valor foi de 28.634 unidades, segundo tabelas elaboradas pela ACAP.

 

Nos ligeiros, os modelos comerciais continuam a ser protagonistas do maior crescimento percentual ao ano, mas não o foram em julho.

Esse papel coube às versões de passageiros (mais 12,5%), impulsionado por 2 factores: vendas a particulares e antecipação do lançamento de modelos novos, antes da entrada em vigor das homologações WLTP que deverão penalizar as novas gerações de carros a partir de setembro.

Pela mesma razão e porque o mês de agosto de 2016 foi um mês particularmente fraco em termos de vendas, o mercado português de automóveis deverá voltar a crescer em agosto, mês a partir do qual deverá apresentar sinais de abrandamento.

Por marcas, estes são os factos que merecem destaque:

  • Não há grandes novidades no pódio: Renault, Peugeot e Volkswagen, por esta ordem, ocupam as 3 primeiras posições, com a Volkswagen a manter a tendência para perder quota de mercado em relação a 2016;
  • No total anual, a Mercedes-Benz está a cerca de 400 unidades de ser a terceira marca mais vendida em Portugal
  • Contudo, em julho de 2017, a Mercedes-Benz já foi a terceira marca com maior número de matrículas, logo atrás da Renault e da Peugeot
  • Mantém-se também a quebra de quota anual de mercado das outras duas marcas representadas pela SIVA (Audi e Skoda), embora o mês de julho tenha sido positivo para ambas;
  • A FIAT segura a 5.º lugar e, no total anual das contas de viaturas ligeiras, é a marca que mais está a crescer entre as 16 primeiras colocadas;
  • A liderança da Renault continua muito bem defendida, com uma subida de 13,38 % em julho e de 19,7 % desde o início de 2017;
  • Entre as 31 marcas mais vendidas, a maior subida percentual anual é pertença da Hyundai, que quase duplicou as vendas face a 2016: mais 46,3% (de 1 651 matrículas no ano passado para 2 416 até ao final de julho deste ano), com efeitos sobre a quota de mercado que também cresceu de 1,07% para 1,45%;
  • Nas vendas de julho, destaque para a performance de duas marcas: Opel (79.8%), Dacia (92,5%) como realce positivo, enquanto a Ford (menos 12,9%%) e a Seat (menos 15,6%) viram descer o volume de vendas
  • Exclusivamente nos modelos de passageiros, as 5 marcas melhor colocadas nas vendas dos primeiros 7 meses do ano são: Renault, Peugeot, Volkswagen, Mercedes-Benz e BMW
  • Já nas vendas de julho, as 5 melhores marcas foram, por ordem decrescente: Renault, Peugeot, Mercedes-Benz, Opel e Nissan
  • Quanto aos carros comerciais, Citroen, Fiat e Opel são, entre as principais marcas, as que mais subiram nas vendas do mês, em contraste com a Renault que viu o valor mensal descer 24,7% face a 2016;
  • Ainda nos comerciais, destaque para a recuperação da Toyota, que foi a 8.ª marca do mês e cresceu 80,2% face ao valor de julho de 2016. Entre as primeiras 14 melhores colocadas entre janeiro e julho deste ano, é também a melhor colocada em termos de crescimento: mais 38,1% (de 732 para 1.011 matrículas), graças sobretudo à boa aceitação da pick-up Hilux e do comercial Proace
  • Também a Hyundai começa a marcar presença no segmento dos modelos comerciais. Apesar do volume não ser ainda muito expressivo em comparação com os players da classe, a marca coreana já matriculou este ano 189 viaturas (48 entre janeiro e julho de 2016), estando prestes a conseguir 1% de quota de mercado

Pode descarregar AQUI as tabelas de matrículas de junho de 2017 disponibilizadas pela ACAP.