Ensaio: Toyota Prius PHEV 1.8 Hybrid (122 CV)

O Toyota Prius é o carro hibrido mais popular em todo o Mundo e o número de unidades vendidas – mais de 4 milhões desde 1997 – permitiu à marca japonesa reunir vasto conhecimento sobre este tipo de mecânica.

Agora na quarta geração, o carro recebe nova versão com capacidade para se ligar à tomada elétrica para carregar a bateria, algo que tinha acontecido, pela primeira vez, na geração anterior.

A diferença principal é uma bateria com mais capacidade que, anuncia o construtor, permite circular em modo exclusivamente elétrico durante 63 km, em vez dos 25 km do anterior Prius Plug-in.

Este pormenor (mais a capacidade para circular em modo exclusivamente elétrico) permite-lhe aceder a vantagens fiscais em diversos países, incluindo Portugal, onde é possível, por exemplo, a dedução do IVA e a redução a 50% da Tributação Autónoma.

Para circular 50 ou mesmo um par de quilómetros a mais em modo só elétrico é necessário ter, como é lógico, a bateria que alimenta o sistema híbrido completamente carregadas.

Mas na realidade só em condições de circulação urbana e fazendo bom uso da capacidade de regeneração de energia.

O que faz deste Prius PHEV o carro certo para circular em cidades onde em determinadas áreas só é possível fazê-lo em modo exclusivamente elétrico, havendo, para isso, um botão que bloqueia a entrada em funcionamento do motor a gasolina, até a bateria esgotar.

Em estrada é mais complicado ou mesmo impossível conseguir esta autonomia, mesmo respeitando os 135 km/h de velocidade máxima que permitem conduzi-lo só em modo elétrico.

Tecnologia e painel solar

O interior do Prius continua muito tecnológico e recheado de instrumentação digital de baixo consumo.

São várias as possibilidades em que é possível gerir os débitos de energia e potenciar a regeneração em descidas, desacelerações ou travagens, que podem ser acompanhadas através do ecrã central.

De facto, é notável a capacidade deste Prius para fazer essa regeneração.

Isso permite-lhe recuperar alguma energia sem ligá-lo de novo à tomada elétrica, o que, bem doseado, pode ser usada em fases de arranque ou para circular em baixa velocidade, com uma baixíssima acumulação de carga na bateria.

Outra fonte de carregamento é o tejadilho fotovoltaico, embora tenha um potencial reduzido mesmo quando exposto a sol intenso.

Quando o carro está estacionado e não está a carregar, este painel de carregamento solar não alimenta directamente a bateria principal mas, diz a marca, permite aumentar a autonomia até 5 km por dia.

Poupar é um jogo

Em termos de condução, o Toyota Prius plug-in destaca-se por ser prático, rápido e confortável o suficiente.

Se esquecermos a capacidade elétrica, assemelha-se até a um carro a gasolina com caixa automática, neste caso de variação contínua e algo ruidosa em velocidades elevadas.

Uma vantagem inteligente é a existência de dois motores elétricos: o que dá razão ao sistema híbrido e outro instalado no eixo traseiro, que tanto serve para regenerar energia como para acrescentar força ao conjunto.

O facto de dispor de um motor 1.8 reduz-lhe parte do potencial de poupança que se desejaria, sendo difícil estabelecer médias inferiores aos 6,5/7,0 litros aos 100 km, numa condução descontraída, urbana e sem o contributo do modo elétrico.

Mas com o sistema híbrido rentabilizado ao máximo (os tais 50 km possíveis) e uma condução poupada e a regenerar, médias em redor dos 2,5 litros são facilmente possíveis.

Uma carga completa da bateria de iões de lítio (com 8,8 kWh e 120 kg de peso) demora pouco mais de três horas quando ligado a uma tomada doméstica.

E como ela está localizada sob o piso da bagageira e é maior da utilizada pelo Prius híbrido não plug-in, faz elevar a plataforma 16 cm e reduz significativamente a capacidade da mala.

Preço:

42.608 Euros*

Rendas:

854,72 €/mês (36m)*

781,26 €/mês (48m)*

Consumos e emissões:

1 l / 100Km

22 gCO2/km*

Características motor a gasolina:

4 / 1.798 cc

98 / 3.750 cv/rpm

142 / 3.600 Nm/rpm

Características motor  elétrico:

Síncrono de magneto permanente

600 V, 53 KW, 163 Nm

Valores LEASEPLAN. Quilometragem anual contratada: 30.000 – Serviços incluídos: aluguer/iuc/ seguro (franquia 4%)/manutenção/ gestão de frota/ pneus ilimitados/ veículo de substituição – quilometragem técnica máxima: 200.000 kms

(Visited 38 times, 1 visits today)