Ensaio: Renault Koleos ENERGY dCi 175 4X2 X-Tronic

 

Numa marca em que os monovolumes são cada vez mais SUV, veja-se a nova Espace, o espaço comercial de ambos quase que se cruza.

É verdade que são carros e conceitos que se distinguem.

Pelo menos como tal são anunciados, sendo que, no caso do Koleos, é a promessa de poder ir além do alcatrão.

Para a maioria dos utilizadores deste tipo de carro, já se sabe que isso não acontece.

E quando acontece, geralmente, não mais do que alguns quilómetros (quando não centenas de metros) em terra firme e sem sobressaltos.

Sobretudo, a parte dos saltos.

Vamos portanto quase cingir esta análise à parte do asfalto, mesmo confessando que lhe sujámos as rodas e a carroçaria de lama e ele até nem se portou nada mal a cruzar um desnível.

Com algum cuidado, claro, porque os ângulos de entrada e saída não são favoráveis, mesmo os da versão 4×4 com o qual fizemos as maiores avarias.

Variante que conta com o sistema ALL MODE 4×4-i, o tal que nos permite escolher entre andar só com tração dianteira, deixar o carro escolher o modo de tração ou apostar em bloquear o eixo e garantir força nas quatro rodas, mas que “empurra” o Koleos para além dos 50 mil euros…

Mas nem com muito boa vontade o 4×4 consegue ser Classe 1, por isso voltemos ao “pacífico” 4×2.

Nos seus 4,67 metros de comprimento, o Koleos tem concorrentes de peso e alguns com a etiqueta “premium” estampada.

Ora se isso não lhe facilita a carreira, mesmo se leva a vantagem do preço e dos 5 anos de garantia da Renault, o Koleos enfrenta também, na classe, concorrência interna: a do mais pequeno Kadjar, que também é classe 2 mas pode contar com um motor mais pequeno, a nova Espace como já se viu e o Nissan X-Trail, os dois últimos a poderem oferecer 7 lugares e os três a partilharem plataforma e muitos componentes mecânicos presentes no SUV maior da marca francesa.

Perante isto, dir-se-á que o trunfo do Koleos está na relação preço/equipamento e, no que toca às empresas e por causa da penetração que a Renault tem nestas, no facto de ser mais uma oferta que permite construir uma frota monomarca.

O Koleos conta também com muito espaço interior e garante conforto.

A posição de condução e o que se oferece à vista do condutor é muito semelhante ao que acontece no Espace, nomeadamente um gigante ecrã táctil que concentra muitas informações e comandos.

Salvo a maior distância ao solo, que permite colocar o assento do condutor numa posição mais elevada.

Outros sinais de conforto são a boa insonorização e o trabalho da suspensão que, apesar de firme para controlar os movimentos da carroçaria, sabe fazer por não penalizar o corpo dos passageiros quando as rodas trilham caminhos menos bons.

Pneus com perfil 60, montados em jante de 18’,’ também ajudam alguma coisa nesta matéria.

Mas com apenas 5 lugares, seria de esperar que o Koleos tivesse uma bagageira maior do que os 498 litros que anuncia.

Fiscalidade, a quanto obrigas!

O Renault Koleos está a ser proposto em Portugal apenas com o motor a gasóleo 2.0 DCi com 175 cv e caixa automática X-Tronic de 7 velocidades apenas por razões fiscais.

É a única que lhe permite obter a classificação “Classe 1” quando associado à Via Verde, uma vez que pode ser homologado com “peso máximo autorizado” superior a 2.300 kg. 2.301 kg, mais precisamente.

Não fosse isso e, provavelmente, poderíamos vir a ter outro preço no Koleos, fruto do facto da gama internacional também incluir o motor 1.6 dCi de 130 cv, com valores de consumo e emissões menos elevados.

Calha-nos então a nós, portugueses, ter apenas disponível o bloco a gasóleo mais potente, de 177 cv. Com ele podemos contar com dinâmica do que suficiente em cima do alcatrão, além de um comportamento estável que surpreende até pela altura da plataforma (21 cm) em relação ao solo.

Fora dele, do alcatrão, podemos contar com alguma força extra. Contudo, se a intenção for mesmo levá-lo para mãos caminhos, então a opção 4×4, mais robusta e com possibilidades de gestão da tração, é uma opção a considerar.

Se puder acrescentar mais cerca de 10 mil euros, bem entendido.

Preço:

45.790 Euros*

Rendas:

853,42 €/mês (36m)*
783,76 €/mês (48m)*

Consumos e emissões:

5,4 l / 100Km
146 gCO2/km*

Características motor:

4 / 1.995 cc
175 / 3.750 cv/rpm
380 / 2.000 Nm/rpm

Valores LEASEPLAN. Quilometragem anual contratada: 30.000 – Serviços incluídos: aluguer/iuc/ seguro (franquia 4%)/manutenção/ gestão de frota/ pneus ilimitados/ veículo de substituição – quilometragem técnica máxima: 200.000 kms

(Visited 31 times, 1 visits today)