janeiro 2018: número de novas matrículas cai em Portugal

Em janeiro de 2018, o número de matrículas de ligeiros de passageiros contraiu 2,1% e, diz o comunicado da ACAP que acompanha as tabelas com base nas informações do IMT, isso deveu-se a um problema no sistema informático da Autoridade Tributária, que impediu a normal emissão de matrículas.

Mesmo assim, o número de registos em janeiro de 2018 (14.894) supera todos os que foram obtidos pelo menos nos últimos 6 anos, com excepção de janeiro de 2017, mês no qual o mercado registou um crescimento atípico de 17,7% face a janeiro de 2016.

Uma análise alargada de comportamento do mercado português permite perceber que, em regra, janeiro não faz parte dos meses com número de registos mais elevados.

De resto, numa comparação directa com dezembro de 2017, a queda do mercado seria ainda mais elevada: menos 12,7%.

Sem que se tenham registado alterações fiscais significativas entre 2017 e 2018 ou alteração das condições económicas que pudessem motivar alguma mudança de tendência do mercado, devemos então aguardar pelos próximos meses para perceber como vão comportar-se as vendas de automóveis novos em Portugal ao longo de 2018.

Sobretudo após setembro, mês a partir do qual vão ser aplicadas as regras de emissões (com influência sobre a fiscalidade) que derivam do método WLTP.

Uma rápida avaliação do mercado diz que a Peugeot conseguiu mais números de registos do que a tradicional líder, a Renault, o que, segundo a explicação da ACAP, não significa que tenha vendido mais carros.

A mesma explicação pode servir para a Mercedes-Benz que conheceu um crescimento fulgurante no mês de janeiro e que, aparentemente, conseguiu obter matrículas mais rapidamente do que a Volkswagen, por exemplo, que ficou a menos de metade do número da concorrente alemã e atrás da Fiat, Citroen e Nissan, por exemplo.

As novas tabelas da ACAP trazem contudo um facto curioso: pela primeira vez, contemplam os valores da marca Tesla (30 unidades em janeiro), que, até aqui, surgia apenas nas listas dos usados importados para Portugal.

Mais do que o número de novas matrículas da Suzuki.

Com muito menos novidades no posicionamento das marcas (por esta ordem, Renault, Citroen, Peugeot, Fiat e Ford), as tabelas referentes às vendas de comerciais passam a englobar marcas novas.

As tabelas de ligeiros de passageiros englobam também surpresas no final, mesmo se não contemplam matrículas de 2018: Austin e MG!

Pode descarregar aqui a tabela de vendas de carros novos em Portugal em janeiro de 2018 e ainda a lista de matrículas de viaturas em Portugal entre 2011 e 2017

 

(Visited 313 times, 1 visits today)