Carros a gasóleo mais recentes emitem menos, diz a ACEA

156

Os motores diesel que respeitam a norma Euro 6d emitem menos poluentes quando sujeitos aos novos testes de emissões a que estão sujeitos todos os modelos novos homologados a partir de setembro de 2017.

Quem o diz é a ACEA, a Associação de Construtores Europeus de Automóveis, depois de analisar os resultados obtidos nos carros mais recentes sujeitos não apenas aos ensaios laboratoriais mais exigentes do WLTP, como ao RDE, que avalia os valores de consumos e das diversas emissões produzidas em condições de circulação real, em estrada e com tráfego.

Esta comunicação da ACEA surge na sequência de um estudo que coloca em causa o valor real das emissões produzidas e denuncia as grandes discrepâncias entre o anunciado pelos construtores e o efetivamente obtido, em veículos construídos entre 2011 e 2017.

“As alegações do novo estudo “TRUE” são enganosas para os consumidores”, diz Erik Jonnaert, Secretário Geral da ACEA.

“Como todos os carros testados são veículos pré-Euro 6d, o fato de eles não atenderem aos requisitos de emissões que só se tornaram obrigatórios depois de serem colocados no mercado não é surpreendente”.

Este estudo da ADAC mostra isso, ao avaliar 3 modelos em condições reais de condução: BMW X2 xDrive20d Steptronic, Peugeot 308 SW 2.0 BlueHDi 180 EAT8 e Volvo XC60 D5 AWD Geartronic

Graças ao investimento que a indústria automobilística está a fezer nesse sentido, “diversos estudos recentes mostram que os novos carros a diesel reduzem as emissões de poluentes não só no laboratório mas também na estrada”, conclui Erik Jonnaert.

A ACEA lembra, neste sentido, a pesquisa da “FuelsEurope” e da “Association for Emissions Control da Catalyst (AECC)”, que reforçam o papel que a última geração de veículos a diesel pode desempenhar para que os construtores automóveis consigam atingir as futuras metas de CO2.

Gama de passageiros da Opel de passageiros cumpre norma Euro 6d-TEMP no final de 2018