Estudo Leaseplan sobre impacto do WLTP

320

O impacto que as novas regras de aferição de emissões podem ter sobre o comércio automóvel e sobre a atividade das empresas é o tema do momento para muito gestor de frota.

Por isso, vai ser um dos temas debatidos na próxima Conferência Gestão de Frotas Expo & Meeting que se realiza dia 9 de Novembro no Centro de Congressos do Estoril.

Neste sentido, a FLEET MAGAZINE publicou o resultado de um estudo realizado pela ACAP que prevê o crescimento médio do CO2 segmento a segmento.

Além de explicar o procedimento da nova metodologia de avaliação de emissões e de esclarecer para as datas chave deste processo, o White Paper WLTP da Leaseplan lembra a necessidade das empresas reverem a sua política de frota, nomeadamente quanto aos níveis de CO2 dos escalões de atribuição.

Circunstância que já está a acelerar a transição de algumas frotas para energias alternativas, sobretudo a eletrificação de veículos, antecipando até o endurecimento de regras fiscais atualmente em vigor.

E como parceira fundadora do Desafio ZEV, a LeasePlan compromete-se a usar a sua influência e relacionamento com os clientes para acelerar a adoção de VEs entre algumas das maiores empresas do mundo.

“É evidente que o WLTP não afeta somente os fabricantes automóveis, mas também as empresas, os condutores em regimes de renting e talvez, em
última instância, os próprios consumidores. Com base na informação partilhada, os gestores de frota podem preparar-se para mudanças no curto e longo prazo”, lê-se nas conclusões do documento produzido pela gestora.

Pode descarregar aqui o White Paper WLTP produzido pela Leaseplan.