Opel motores

A Opel vai renovar em profundidade a sua gama de motores. O núcleo atual vai ser substituído por três famílias de motores completamente novos, a gasolina e a gasóleo.

O objetivo do fabricante é colocar-se na primeira linha da indústria em vertentes como o consumo de combustível e as emissões, bem como o débito de binário e a redução de ruído.

O primeiro da nova série será um motor a gasolina de quatro cilindros com 1598 cc de capacidade, com turbocompressor, injeção direta e Start/Stop. O novo SIDI (spark ignition direct injection) ECOTEC estará disponível em várias versões de níveis de potência e destina-se a várias gamas de modelos. A produção inicia-se no final de 2012, na fábrica de Szentgotthardt, na Hungria.

Aceleração suave e progressiva, disponibilidade de potência a baixos regimes, baixos níveis de ruído e baixos consumos foram os parâmetros que maior atenção receberam durante o desenvolvimento. O foco esteve no débito de binário, com os engenheiros a conseguirem atingir valores até 187,5 Nm por litro – uma nova referência para motores a gasolina produzidos em grande volume. O binário máximo do novo 1.6 da Opel consegue atingir 300 Nm, ficando disponível tão cedo como as 1700 rpm. A potência pode atingir 200 cv, sendo obtida às 4700 rpm. Por comparação com o 1.6 Turbo anterior, os consumos e as emissões beneficiam de reduções de 13 por cento.