Todos os postos de combustível vão passar a comercializar combustível simples, designado “low cost”. Esta medida resulta de uma proposta de lei que já tinha sido aprovada no Parlamento e que, na comissão da especialidade, foi alterada para estender a obrigatoriedade desta oferta a todos os postos de combustível.

Inicialmente esta medida deveria cingir-se aos postos com mais de quatro equipamentos.

Caberá à entidade supervisora do setor dos combustíveis garantir o cumprimento desta medida.

Mais de metade dos revendedores de combustível está de acordo com esta lei e deseja mesmo ter pelo menos uma mangueira de combustível de baixo custo. Ouvida pelo “Jornal de Notícias”,  a Anarec, que representa o sector, diz que isso se justifica devido às dificuldades que os revendedores atravessam, por causa da concorrência das bombas dos hipermercados.

Já as petrolíferas representadas pela Apetro,  Galp, BP, Cepsa ou Repsol, mostram-se contra a medida que as vai obrigar a disponibilizar combustível “low cost” sempre que o revendedor solicite esse combustível.