O desconto médio praticado pelas marcas nas vendas às empresas em 2016 deverá manter-se, tal como o peso das frotas, incluindo de rent-a-car, na contabilidade das marcas representadas em Portugal.

Esta é uma conclusões do 1.º Barómetro Automonitor elaborado com base em dados recolhidos na última semana de outubro junto de representantes de 21 das 25 marcas mais vendidas do mercado, representativas de 81% de quota do mercado.

O mesmo estudo perspetiva que o mercado automóvel em Portugal deverá fechar este ano com vendas em torno das 210 mil unidades, 21,8% acima dos valores do ano passado, valor próximo do revelado por Vítor Martins, diretor de marketing da Peugeot Portugal, em entrevista concedida em Junho à FLEET MAGAZINE.

Deste total de 210 mil unidades, 180 mil serão ligeiros de passageiros. As restantes 30 mil unidades correspondem a comerciais ligeiros, na linha da média mensal que as vendas deste segmento revelaram até Outubro.

Para 2016, adianta a notícia da Automonitor, “as projeções são mais conservadoras, apontando para um crescimento de 8% nas vendas em volume, para cerca de 266 mil unidades, ainda assim abaixo do volume natural do mercado, estimado em 250 mil unidades anuais”.

Os resultados do inquérito que serviu como base para a elaboração deste barómetro revela alguns valores percentuais com interesse para as empresas, nomeadamente a distribuição do mercado e uma tendência para a manutenção da rede de concessionários.