renault megane sport tourer05

Em 2017, a gama Mégane passa a contar com uma versão híbrida, não plug-in

Durante 3 dias, a Madeira serviu de cenário para a apresentação da nova geração daquele que é um dos carros mais desejado pelos portugueses e também um dos mais presentes em muitas empresas.

Com um design mais dinâmico do que funcional, a versão carrinha da Renault Mégane de 2016 destaca-se pelo comportamento preciso e até bastante desportivo (mesmo na mais “pacífica” variante dCi com 110 cv)  e pela elevada dotação de equipamento, incluindo moderna tecnologia de info-entretenimento, além de todas as ajudas à condução conhecidas, muitas das quais são disponibilizadas de série na versão mais acessível.

A 4.ª geração do modelo framiliar utiliza a mesma gama de motores que está presente na berlina e que, a gasóleo, incluem versões dos motores 1.5 dCi e 1.6 dCi com potências de 90 a 165 cv.

Com um olho nas empresas, a versão 1.5 dCi com 90 cv tem um preço base de 24.700 euros.

Em 2017 vai também surgir uma versão híbrida, não plug-in, com emissões em redor das 76 g/Km e consumo misto homologado próximo dos 3 litros.

Neste segmento e nesta classe de motores, o Mégane será o primeiro modelo a beneficiar da ajuda da propulsão eléctrica, associada a uma bloco a gasóleo, para reduzir emissões.

Preços do Renault Mégane ST

Esta é a estrutura de preços para as versões mais acessíveis com motor a gasóleo:

Renault Mégane ST ENERGY dCi 90 (ZEN) : 24.700 euros

Renault Mégane ST ENERGY dCi 110 (ZEN) : 26 mil euros

Renault Mégane ST ENERGY dCi 110 Eco (ZEN) :  26.400 euros

Renault Mégane ST ENERGY dCi 110 EDC (GT Line) : 30.950

Renault Mégane ST ENERGY dCi 130 (Intens) : 30 mil euros

Renault Mégane ST ENERGY dCi 165 EDC (GT): 36.100 euros

Habitabilidade e equipamento

renault megane sport tourer a44Com mais 27 cm do que o modelo de 5 portas, a Renault Mégane Sport Tourer apresenta também mais 4 cm de distância entre eixos, integralmente utilizados para a melhoria da habitabilidade do banco traseiro.

Por ser sensivelmente 6 cm mais longa do que a geração anterior, a nova Mégane ST oferece 580 litros de bagageira, um ganho de 57 litros.

O volume total disponível, com os bancos traseiros rebatidos (passa a ser possível fazê-lo a partir da mala), é de 1500 litros e, como o encosto do banco do passageiro pode ser dobrado, é possível transportar objetos até 2,77 metros de comprimento.

Com uma posição de condução confortável, funcional e com visibilidade suficiente para o exterior, como podemos comprovar durante a apresentação do modelo, o painel de instrumentos e de comandos, igual ao 5 portas, oferece os mesmos recursos tecnológicos que incluem, consoante as versões, a possibilidade de inclusão da geração mais recente do sistema R-Link com “Multi-Sense.”

Esta tecnologia de entretenimento permite optar por vários modos de condução que vão do mais ecológico ou mais desportivo, através do controlo de alguns parâmetros da condução, como a reacção mecânica, o amortecimento ou a própria sonoridade do motor e a iluminação a bordo.

Poder de manobra aumenta com 4Control

renault megane sport tourer a15O traçado sinuoso, por vezes apertado e que exigiu bastante perícia de condução, permitiu colocar em evidência o sistema “4Control” (disponível de série nas versões GT), uma tecnologia que permite a rotação das rodas traseiras até 2,7º, de forma a aumentar o poder de manobra e o desempenho do carro em curva.

Assim, a baixas velocidades, as rodas traseiras giram no sentido oposto às dianteiras, tornando o Mégane mais fácil de manobrar e mais ágil em locais mais apertados.

Acima de 60 km/h (80 km/h se a função “Sport” estiver ativada), as rodas dianteiras e traseiras alinham na mesma direção para aumentar a estabilidade.

Ora se esta tecnologia melhora, de uma forma muito subtil mas eficaz, o comportamento e os índices de confiança do condutor, que consegue descrever curvas com mais velocidade, faz também parecer o carro mais pequeno no momento de o estacionar.