A Opel e a Vauxhall podem vir a fazer parte do grupo francês PSA, caso se concretize o negócio que está a ser avançado pela agência francesa de notícia, AFP.

Segundo a AFP, um porta-voz da PSA terá afirmado em Paris, a 13 de fevereiro de 2017, que decorrem conversações entre o grupo General Motors e o grupo PSA, com vista à empresa francesa assumir a estrutura de negócio europeu do grupo americano.

“O grupo PSA está a analisar uma série de iniciativas estratégicas para melhorar a sua rentabilidade e desempenho operacional”, terá confirmado o porta-voz do grupo francês citado pela AFP, incluindo “uma abordagem à Opel e à Vauxhall.”

“Desde 2012 que a General Motors e a PSA têm uma aliança que inclui três projetos na Europa”, lembrou ainda o porta voz do grupo PSA.

Isto mesmo foi posteriormente confirmado em comunicado oficial pela Peugeot Portugal:

“O Grupo PSA confirma que, em conjunto com a General Motors, está a explorar inúmeras iniciativas estratégicas que visam melhorar a sua rentabilidade e eficiência operacional, incluindo uma possível aquisição da Opel”.

“Neste momento não existe qualquer garantia de que um acordo será alcançado”, termina o documento.

De facto, em 2012, a PSA e a GM confirmaram que estavam a dar passos na implementação de uma aliança estratégica global, nos termos do acordo assinado por ambos os grupos.

No início desse ano, a parceria acordada previa quatro projetos de veículos e a formação de uma organização conjunta de compras.

Nesse mesmo ano e em 2013, o jornal francês Le Tribune divulgou várias notícias que referem o facto de essa parceria poder envolver uma tomada de controlo do grupo PSA sobre as atividades da Opel.

Que, na altura, não terá avançado devido à situação económica da empresa francesa e às reticências da família detentora da Peugeot.

Brexit pode acelerar venda da Opel

A atual notícia surge depois da GM ter divulgado resultados negativos de 257 milhões de dólares (mais de 240 milhões de euros) na sua estrutura de negócio europeia.

Em 2016, no conjunto com a Vauxhall e Chevrolet, a Opel vendeu 979.427 unidades na Europa, mais 5,4% do que no ano anterior.

Mesmo assim, face ao crescimento das vendas, perdeu 0,1% de quota de mercado (6,7% em 2016).

Também o grupo PSA reduziu a sua quota de mercado em 2016: de 10,6% para 9,9% no ano passado, fechando com 1.446.052 unidades.

Do conjunto de marcas – Peugeot, Citroën e DS – a primeira foi a única que vendeu mais carros em 2016 do que em 2015.

O CEO da Opel, Karl-Thomas Neumann, apontou o Brexit e a consequente queda da libra como causas do resultado.

Mas desde 2000 que a GM tem revelado quebra dos lucros das suas operações na Europa.

Esta não é a primeira vez que surgem notícias sobre o interesse da americana GM alienar a Opel.

Em 2008/2009 chegou a ser encarada a venda de uma participação maioritária à canadiana Magma, associada de um banco russo.

A Opel foi fundada em 1862 por Adam Opel em Rüsselsheim. Tem cerca de 35.600 trabalhadores na Europa.