carro elétricoDiversos países europeus, incluindo naturalmente Portugal, estão a contemplar, em 2017, um conjunto de incentivos para aquisição de carro elétrico.

Esses incentivos consistem principalmente em deduções e isenções fiscais, conjuntamente ou não com subsidio direto, como no caso português, que monta a 2.250 euros.

Produzida em pequenos volumes e ainda muito dependente de outros fornecedores, não apenas fabricantes de baterias como os próprios distribuidores de energia elétrica e prestadores de serviços de carregamento, os fabricantes de carros elétricos apoia naturalmente este género de iniciativas, que considera fundamentais para o incremento da mobilidade elétrica e redução de emissões automóveis na Europa.

Em Portugal, além dos 2.250 euros atribuídos pelo Fundo Ambiental aos primeiros mil compradores de carros elétricos, o preço do veículo não inclui o Imposto Sobre Veículos (ISV) e os compradores beneficiam de Imposto Único de Circulação (IUC) mais baixo.

Para empresas, há ainda mais benefícios, como deduções em sede de IRC e isenção de tributação autónoma.

De forma resumida, ESTE é o conjunto de incentivos que vigora, em 2017, em diversos países da União Europeia.