ENSAIO: Peugeot 308 SW 1.5 BlueHDi Active 130 cv

1619

Carro familiar, o 308 continua a ser um dos carros mais divertidos de conduzir da sua gama.

O comportamento não foi beliscado com esta actualização, mas as novas regras ambientais ditaram novos motores e AdBlue para o gasóleo

Apesar dos motores a gasóleo estarem a perder importância, continuam a ser solução para as empresas e para quem percorre muitos quilómetros.

Numa comparação directa e fria, mesmo com todos os avanços recentes dos motores a gasolina no que toca à melhoria de consumos, em Portugal, o diesel leva vantagem para quilometragens anuais superiores a 15/20 mil quilómetros.

Sem esquecer que também é mais fácil a sua revenda como usado.

Mas a pressão ambiental e o cerco sobre o gasóleo estão a provocar mudanças rápidas.

Foi para as acompanhar (e ficar um passo à frente dessas exigências) que a Peugeot renovou um dos carros mais importantes da sua gama, equipando-o com motores actualizados.

Deste o 1.2 Puretech a gasolina, com 110 ou 130 cv, a este totalmente novo 1.5 HDi com 130 cv.

O que mudou?

O 308 é um carro muito bem conseguido em termos de elegância.

Por isso, exterior e interiormente não há alterações de monta.

A frente mudou e impõe uma linha mais nobre e dinâmica, com iluminação led.

Lateralmente é a abertura rectangular do bocal de combustível, em vez de circular, que muda.

A razão é a inclusão de mais um bocal de abastecimento, neste caso para o AdBlue.

A quem se destina?

A condução do 308 cativa facilmente os mais cépticos.

Quem gosta de dinâmica vai ficar surpreendido com a agilidade e precisão do comportamento, mesmo na versão carrinha.

Quem gosta de conforto não vai ficar desiludido.

Desde a capacidade para absorver as irregularidades, ao apoio dos bancos, não se apontam defeitos.

Espaço é coisa que abunda, tal como a funcionalidade.

A posição de condução, do volante à posição do painel de instrumentos, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Quanto à mala, conte com uns fantásticos 610 litros de capacidade.

Adblue para o ambiente

O motor 1.2 a gasolina passou a incluir filtro de partículas, este gasóleo 1.5 BlueHDi foi equipado com complexos sistemas de retenção e tratamento dos gases, com recurso ao AdBlue.

Cada vez mais, a opção mecânica tem de ser ditada pelas necessidades: percursos pequenos e rápidos desaconselham totalmente a mecânica diesel. Vai pagar mais para a adquirir e manter, do que aquilo que puder poupar em combustível.

E quando o preço por litro do gasóleo e da gasolina se equiparem ainda menos.

Mas se conta fazer muitos quilómetros em percursos contínuos de estrada, não descure este novo diesel, com mais potência e, principalmente, mais binário do que a unidade 1.6 BlueHDi.

A necessidade do AdBlue não é uma dor de cabeça; é uma inevitabilidade, não é caro e um depósito dura muitos quilómetros.

Sobre o comportamento, agilidade e conforto do 308 já se disse: continua a ser um dos melhores da sua categoria a equilibrar qualquer uma destas necessidades.

Quanto aos consumos, com este motor e transmissão manual de seis velocidades, espere médias em redor dos 6 litros.

Preço, rendas e características

30.895 Euros*

Rendas (c/IVA):

526,94 €/mês (36m)*

489,18 €/mês (48m)*

Consumos e emissões:

3,6 l / 100Km

96 gCO2/km*

Características motor:

4 / 1.499 cc

130 / 3.750 cv/rpm

300 / 1.750 Nm/rpm

(*) Valores LEASEPLAN. Quilometragem anual contratada: 30.000 – Serviços incluídos: aluguer/iuc/ seguro (franquia 4%)/manutenção/ gestão de frota/ pneus ilimitados/ veículo de substituição – quilometragem técnica máxima: 200.000 kms