Como a Bosch quer controlar e reduzir o NOx

1055

De uma forma muito resumida, estes são os princípios técnicos de funcionamento do sistema controlo de NOx preconizado pela Bosch.

Baseada em tecnologia já existente, esta solução pode ser aplicada de imediato no desenvolvimento dos motores diesel atuais e futuros, de modo a que este estejam em condições de poder cumprir metas de emissão mais exigentes.

Como funciona a nova tecnologia

Um dos principais fatores influenciadores na produção de NOx nos veículos a gasóleo é o estilo de condução.

A solução preconizada pela Bosch é um sistema de gestão de fluxo de ar de resposta rápida para o motor.

Um estilo de condução mais dinâmico exige uma recirculação igualmente dinâmica no que diz respeito aos gases de exaustão, algo que pode ser alcançado através da utilização de um turbocompressor RDE otimizado, capaz de reagir mais rapidamente que os turbocompressores convencionais.

A combinação de recirculação dos gases de exaustão de alta e baixa pressão permite que a gestão de fluxo do ar se torne mais flexível, o que significa que que os condutores podem iniciar a marcha em velocidades mais elevadas, sem um aumento nas emissões.

Depois, a influência da temperatura.

Para garantir a conversão ideal de NOx, os gases de exaustão devem ser aquecidos acima dos 200 graus Celsius.

Para tal acontecer, a Bosch acrescentou um aquecedor auxiliar de 48 volts que fica instalado no sistema de exaustão de gás ou componentes auxiliares, conjuntamente com um sistema de gestão térmica que eleva e regula ativamente a temperatura dos gases de exaustão.

Isto deverá permitir manter suficientemente aquecido o sistema de exaustão, de forma a que este proceda a uma redução eficaz das emissões, sobretudo em condução urbana, mais exigente não só em matéria de consumos, como também da manutenção da temperatura do motor.

Uma vez que esta solução assenta em tecnologia diesel da Bosch já utilizada na produção de veículos, sem requerer nenhuma componente adicional de hardware, a empresa acredita que os os motores a gasóleo deverão manter-se não apenas competitivos como ser a solução térmica mais sustentável do ponto de vista ambiental.