Renault redobra aposta em Portugal

284

Além de ter formalizado novo investimento de mais de 100 milhões de euros na fábrica de CACIA, considerada, pela terceira vez consecutiva, a melhor fábrica de caixas de velocidades do grupo Renault em todo o Mundo, a marca francesa anunciou para setembro a criação da Fundação Renault.

Com o objetivo trabalhar todas as atividades de responsabilidade social do Grupo Renault, nomeadamente ao nível da segurança rodoviária, educação, igualdade e mobilidade sustentável, a primeira iniciativa da Fundação Renault consistiu na oferta de dois Renault Kadjar a outras tantas corporações de bombeiros da região de Aveiro.

Já o investimento na fábrica de Cacia destina-se a incrementar a produção de uma nova caixa de velocidades para os modelos mais representativos do Grupo Renault, mas também da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

Uma fábrica que exporta 100% daquilo que produz e que tem a particularidade de assegurar que todos os automóveis do Grupo Renault vendidos no Mundo terem, pelo menos, um componente produzido em Portugal!

O fabrico desta nova geração de caixas de velocidades exigiu a modernização e criação de uma linha de montagem específica, a contratação de pelo menos 150 novos colaboradores com contratos de trabalho sem termo, além de milhares de horas em formação.

Esta aposta vai garantir o futuro da fábrica inaugurada em setembro de 1981.

Importância da fábrica de Cacia

Em 2017 a Renault Cacia atingiu o número de 10 milhões de caixas de velocidade produzidas.

A produção da bomba de óleo número 40 milhões também fez da Renault Cacia o maior fornecedor, a nível mundial, do Grupo Renault deste componente.

A unidade está situada num complexo industrial de 340 mil metros quadrados, dos quais 70 mil são área coberta.

Isolando a fábrica de Cacia, a totalidade da produção é exportada para 12 países: África do Sul, Argélia, Brasil, Espanha, França, Grã-Bretanha, Irão, Malásia, Marrocos, México, Roménia e Rússia.

Mais de 70% do volume de negócios da Renault Cacia diz respeito à produção de caixas de velocidades (725 000 em 2017).

A restante percentagem é repartida por diversos componentes, nomeadamente bombas de óleo, árvores de equilibragem e outras referências para caixas e motores.

Nos três últimos anos, a unidade portuguesa foi considerada, de entre todas as fábricas de componentes mecânicos do Grupo Renault e da Aliança Renault-Nissan em todo o mundo, a melhor na produção de caixas de velocidades, segundo os exigentes critérios de Qualidade, Custo e Prazo!

Números do grupo Renault em Portugal

Com um volume de negócios global é de cerca de mil e duzentos milhões de euros, o Grupo Renault, em Portugal, representa dois mil empregos diretos e o mesmo número de indiretos, através da rede de distribuição.

Por grupo entenda-se a filial comercial (Renault Portugal), a filial de distribuição automóvel (Renault Retail Group), a filial de serviços financeiros (RCI Bank) e a fábrica Renault Cacia.

Com um volume de negócios recorde, em 2017, a Renault Cacia é uma das primeiras empresas exportadoras do país e a segunda maior unidade industrial de construtores automóveis, em Portugal, em número de colaboradores: mais de 1.400.