INEM prossegue renovação da frota de ambulâncias através de novos procedimentos

439

O INEM prossegue a renovação da sua frota de ambulâncias colocadas nos designados Postos de Emergência Médica (PEM), processo iniciado em 2017 com a compra de 41 novas ambulâncias de socorro.

No ano passado, o valor aplicado ascendeu a dois milhões de euros.

Já o investimento de 2018 está contabilizado em 3,7 milhões de euros para a aquisição de 75 novas ambulâncias.

As PEM funcionam em corporações de bombeiros que têm protocolo com o INEM para dar resposta a emergências médicas pré-hospitalares.

Para o efeito, estas instalações dispõem de uma ambulância de socorro do Instituto, disponível 24 horas por dia, para dar resposta aos pedidos de socorro recebidos através do 112.

O plano do INEM para a renovação da frota de ambulâncias dos PEM antecipa a substituição de 75 ambulâncias por ano, entre 2018 e 2021, mopmento em que a frota de ambulâncias ficará totalmente renovada.

Esta iniciativa do INEM assinala uma nova forma de aquisição de ambulâncias: ao invés de ser o Instituto a comprá-la, a ambulância é adquirida diretamente pelo Corpo de Bombeiros.

O INEM pagará uma verba de 50 mil euros para a aquisição, manutenção e seguro de cada uma das ambulâncias.

A partir do primeiro ano de vida vai também subsidiar as despesas de manutenção, reparações e seguro.

No início de 2018, o INEM celebrou com a Finlog um contrato de aquisição de gestão de serviços oficinais orçado em 753 mil euros, algo que já tinha também feito em 2017 com esta gestora.

As vantagens desta nova metodologia, acordada com a Liga dos Bombeiros Portugueses e com a Autoridade Nacional de Proteção Civil, são:

  • Aquisição mais rápida, estimada em dois a três meses, garantindo a renovação mais célere da frota;
  • Racionalização de custos, dado que as entidades parceiras do SIEM podem adquirir ambulâncias por um custo menor, seja porque têm um regime de IVA mais baixo do que aquele que é aplicado ao INEM (atualmente 6%, face à taxa de 23% aplicada ao INEM), seja porque é expectável que tenham acesso a condições negociais mais favoráveis, pois conseguirão desenvolver o processo de aquisição mais rapidamente;
  • Reforço da cooperação com os parceiros do SIEM;
  • Aumento da responsabilização das entidades que operam os PEM na manutenção das ambulâncias, dado que as mesmas são propriedade dessa entidade.

As ambulâncias adquiridas com esta nova metodologia possuem um design ligeiramente diferente e, apesar de manterem todas as características técnicas e um visual que as identifique como sendo “INEM”, incorporam alguns elementos diferenciadores associados aos bombeiros.