Transportes: cumprir regulamentação pode ter impacto negativo na produtividade

210

A Tom-Tom fez um estudo baseado em inquéritos a várias empresas europeias de transportes de mercadorias e concluiu que, em 2017, mais da metade das empresas de transporte na Europa (52%) passou por uma inspeção ou auditoria para verificar o cumprimento dos regulamentos relativos a horas de condução e descanso.

Algumas conclusões da pesquisa de que resultou este estudo publicado pela TomTom Telematics, que pode ser adquirido neste endereço, revelam:

  • Uma redução de empregabilidade por desconhecimento do número de horas de condução dos seus motoristas;
  • Sobrecarga administrativa e um impacto negativo na produtividade para assegurar o estrito cumprimento das regras europeias relacionadas com a atividade de transporte rodoviário, nomeadamente horas de condução e descanso dos motoristas;
  • Mais de 60% dos inquiridos já efectua o download remoto de dados do tacógrafo e só uma minoria ainda depende do descarregamento manual, mais lento e que obriga à paragem dos veículos;
  • 49% das empresas de transporte monitorizam a quilometragem para controlar custos de combustível;
  • 38% das empresas investem em formação dos motoristas em eco-condução;
  • 42% possuem programas de treino no âmbito da segurança;
  • 33% monitorizam o estilo de condução e 15% aposta em sessões personalizadas neste âmbito;
  • 50% continuam preocupadas quanto à forma como o RGPD poderá afetar a recolha e tratamento dos dados do tacógrafo.