Honda Hybrid Performance brings new levels of refinement and efficiency to all new CR-V

Depois de ter sido uma das marcas mais ativa na apresentação de automóveis híbridos e de ter decidido abandonar a sua comercialização na Europa em 2013, a Honda volta a apostar nos carros eletrificados.

Anunciado em 2017, o Honda CR-V será o primeiro de vários modelos híbridos e elétricos que vão surgir no mercado, ao mesmo tempo que a marca japonesa, tal com a Toyota também já revelou, vai abandonar os motores a gasóleo.

Este novo Honda CR-V com transmissão híbrida vai começar a chegar aos mercados no início de 2019, mas pode ser encomendado a partir de outubro de 2018.

Combina o sistema Honda Hybrid com a tecnologia Intelligent Multi-Mode Drive (i-MMD), que compreende dois motores elétricos, um dos quais a funcionar como recuperador/carregador de energia.

A potência máxima é de 184 cv (135 kW) e os 315 Nm de binário máximo são assegurados por um motor a gasolina de 2,0 litros i-VTEC com ciclo Atkinson e um potente motor eléctrico.

Oficialmente, a Honda não anunciou a capacidade da bateria de iões de lítio, nem qual a autonomia de circulação em modo totalmente elétrico, apesar de tal ser possível.

Também não foi revelado se virá a existir uma versão plug-in com mais capacidade de circulação sem emissões.

Certo é que já foi anunciado a apresentação, também em 2019, de um novo carro inteiramente elétrico.

Honda Sports EV concept: um elétrico bastante desportivo

Quanto à transmissão, em vez de usar um sistema convencional, uma única relação de caixa fixa cria uma conexão direta entre componentes móveis, resultando numa transferência de torque mais suave.

Este formato significa que o sistema da Honda é mais elaborado do que um e-CVT planetário normalmente encontrado em outros veículos híbridos.

A tecnologia i-MMD exclusiva da Honda tem o mesmo nome, pois alterna a forma inteligente e automática entre três modos de condução para proporcionar a maior eficiência possível.

Esses modos incluem:

• EV Drive – consome energia da bateria de iões de lítio para alimentar o motor de propulsão elétrica e acionar as rodas (com o motor a gasolina desligado)

• Hybrid Drive – o motor a gasolina alimenta um segundo motor / gerador que suplementa a energia elétrica da bateria

• Engine Drive – Um mecanismo de travagem e embraiagem que cria uma conexão direta entre o motor a gasolina e as rodas.

Na maioria das situações de condução urbana, o CR-V Hybrid fará a transição automática entre o Hybrid Drive e o EV Drive para uma eficiência otimizada.

No Hybrid Drive, o excesso de potência do motor a gasolina também pode ser desviado para recarregar a bateria através do motor/gerador.

O modo Engine Drive é o mais eficiente para viagens longas a alta velocidade em auto-estrada.

Em velocidade moderada, o CR-V Hybrid normalmente funciona no EV Drive por mais da metade do tempo, enquanto que em velocidades mais rápidas, a viatura estará no EV Drive por aproximadamente um terço do tempo.

O software de controlo do sistema i-MMD decidirá constantemente quando alternar entre estes modos para maximizar a eficiência, dependendo da situação e do ambiente, sem a necessidade de entrada do condutor.

O sistema i-MMD foi ajustado para fornecer uma sensação linear por meio da aceleração, com calibragem otimizada entre a aceleração e a resposta da combinação do motor e transmissão, para garantir que o ruído do motor corresponda às expectativas do condutor.

O novo CR-V Hybrid da Honda possui um visor com Informação do Veículo (DDI) exclusive, que apresenta o status atual da unidade e permite que o condutor entenda como as fontes de energia se combinam para alimentar o veículo.

A leitura mostra a carga da bateria de iões de lítio, um gráfico do fluxo de energia atual e o status de recarga do sistema.

Honda regressa aos híbridos com o CR-V e apresenta carro 100% elétrico