A Peugeot apresentou duas versões híbridas “plug-in” para o 3008 e o 508, incluindo SW, que vão estar disponíveis no outono de 2019.

A base é um motor 1.6T PureTech em conjunto com um motor elétrico no caso dos modelos de tração dianteira ou com um segundo motor elétrico adicionado ao eixo traseiro, no caso das versões HYbrid4.

Potências máximas de 225 cv e 300 cv, para as versões de 2 e 4 rodas motrizes, respetivamente.

O motor térmico 1.6T PureTech, com sistema combinado alternador/motor de arranque, tem uma estrutura de refrigeração específica. A sua potência máxima é de 180 cv na versão HYBRID e de 200 cv na versão HYBRID4.

Cada motor elétrico rende aproximadamente 110 cv (80kW).

A bateria de alta tensão, com 300 Volts, é de iões de lítio e fica colocada sob a 2.ª fila de bancos.

Tem capacidades entre os 11,8kWh (híbrido) e 13,2 kWh (HYBRID4) para autonomias em modo 100% elétrico até 50 quilómetros em ciclo WLTP (ver nota final) ou até 60 quilómetros em NEDC (para fins comparativos).

Os tempos máximos de recarga são os seguintes:

  • 7 horas em tomada padrão de 3.3 kW, 8A;
  • 4 horas em tomada tipo “Green’up® , carregador de 3,3 kW mas a 14A;
  • Menos de 1h45m ligado a uma Wallbox (carregador opcional de 6,6 kW , 32A).

Guias de luz envolvem a tomada de carga e quando está conectado um jogo de cores indica o progresso da recarga.

A porta de carga está localizada na zona traseira esquerda do veículo (simetricamente à do combustível) e o cabo de carregamento pode ser armazenado em área específica sob o piso da mala.

Existem vários modelos de condução:

  • Totalmente elétrica (modo padrão para aproveitamento máximo desta capacidade
  • Velocidade máxima até 135 km/h)
  • Híbrido (faz a gestão automática)
  • Desportivo (para máximo dinamismo, os dois motores em simultâneo) e, na situação exclusiva do Hybrid4, tração total.
  • Conforto (Peugeot 508), que acopla o modo HYBRID e o conforto da suspensão pilotada

Para assegurar o bom funcionamento deste sistema há uma caixa de velocidades automática eletrificada com 8 velocidades, específico para as versões híbridas “plug-in”.

Um novo sistema de regeneração de energia permite que o veículo desacelere sem pressionar o pedal do freio. A travagem do motor, por exemplo em descidas, possibilita também recarregar a bateria em declive.

O sistema de travagem i-Booster, que recupera a energia durante uma travagem ou desaceleração, incorpora uma bomba elétrica para substituir a bomba de vácuo das versões térmicas.

Existe ainda uma nova função a que a Peugeot chamou e-SAVE e que  é facilmente acessível a partir de um menu dedicado no ecrã táctil

Este sistema permite ao condutor antecipar o seu movimento reservando uma autonomia elétrica (10 kms, 20 kms ou a bateria completa).

Diversas informações são projetadas no campo de visão do condutor e podem ser ajustada à escolha: modo de condução, indicador da capacidade da bateria e autonomia elétrica, por exemplo…

Um aferidor do uso da energia em função da condução no momento indica zona “ECO” (condução optimizada), zona “Power” (desempenho dinâmico) e zona “Charge”, nas fases de recuperação de energia.

Dois indicadores – um para o combustível e outro para o elétrico – indicam a autonomia disponível para cada um dos modos.

A cada momento, durante a fase de recarga, o aparelho permite conhecer a autonomia elétrica recuperada (em quilómetros), a taxa de carga da bateria recuperada (em percentagem), a taxa de carregamento da bateria (em quilómetro elétrico), bem como o tempo de carregamento restante para obter uma carga completa (em horas e/ou minutos).

O aplicativo móvel MyPeugeot permite o carregamento remoto, conhecer o progresso e o estado de carga do veículo, antecipar um condicionamento pré-térmico ou avaliar o consumo de combustível ou consumo de eletricidade a qualquer momento e em qualquer lugar.

NOTA:

A partir de 1 de setembro de 2018, todos os veículos novos estão aferidos por WLTP, que avalia a autonomia de veículos híbridos plug-in.

Uma característica importante deste método de avaliação diz respeito à aferição de cada modelo dependendo do equipamento específico, opções e tipos de pneus.

Pelo que é variável dentro de um determinado intervalo.