Setembro 2018: venda carros de passageiros novos na Europa

432

É interessante verificar o comportamento global dos mercados em setembro, mês que assinala a entrada em vigor das novas regras de emissões impostas pelo WLTP.

Assim, tal como em Portugal se registou uma descida geral das vendas de ligeiros, também a Europa sofreu de uma queda do mercado de ligeiros de passageiros da ordem dos 23,5%.

Para se ter uma noção do volume e da importância dos 5 principais mercados europeus, o comércio  de carros ligeiros de passageiros nestes países contraiu:

  • 30,5% no maior mercado europeu, a Alemanha;
  • 20,5% no segundo maior mercado europeu, o Reino Unido;
  • 12,8% no terceiro maior mercado europeu, aa França;
  • 25,4% no quarto maior mercado europeu, a Itália;
  • 17% no quinto maior mercado europeu, a Espanha.

Feitas as contas, no global, estes mercados matricularam menos 253.787 carros novos, que correspondem a sensivelmente 23% do total das matrículas do mês (23,5% no cômputo de todos os países da EU28).

O impacto do WLTP está ainda bem presente quando esta queda acontece no mês seguinte a uma subida vertiginosa de 31,2% em agosto.

Apesar desta queda abrupta, o mercado europeu de carros novos permanece positivo e apresenta uma subida generalizada de 2,5%, com quase 12 milhões de veículos ligeiros de passageiros.

Dos cinco maiores mercados, apenas o Reino Unido e a Itália mantêm um sentimento negativo. Já Espanha é o mercado mais pujante e Portugal, apesar de representar apenas 2% das matriculas de ligeiros de passageiros na EU28 cresce 6,5%.

Análise às vendas europeias por construtores

O grupo PSA fez história ao liderar as vendas de veículos de passageiros durante o mês de setembro, suplantando as do grupo Volkswagen (201.505 unidades face a 178.201 unidades).

Facto inédito nos últimos anos, a Opel foi mesmo a marca que mais carros matriculou em setembro de 2018, contribuindo decisivamente para a posição cimeira do grupo PSA.

Em quantidade bruta e em volume, o grupo Volkswagen foi quem mais se ressentiu com a queda do mercado neste mês. As matrículas das marcas do fabricante alemão contraíram 48% em setembro, num sentimento generalizado a todas as marcas automóveis que comercializa.

Mesmo assim, a tendência anual é globalmente positiva, da ordem dos 5,6% e a marca que mais sobe em termos percentuais é a SEAT, ao contrário da AUDI que continua a perder quota de mercado e capital de importância no construtor alemão.

Com excepção da Kia, da Volvo e da Jaguar, ninguém escapa em setembro. Estas marcas são as únicas a apresentarem uma variação positiva neste mês, apesar de muitas mais refletirem valores positivos no acumulado do ano.

De janeiro ao final de setembro de 2018, o grupo Volkswagen conserva a liderança das vendas na Europa e aumentou o número de registos em 5,6% desde janeiro, graças às contribuições de todas as marcas, excepto da Audi.

A estrondosa recuperação da Opel/Vauxhall, mais 378% (!) em comparação com o período homólogo de 2017, aproximando-se cada vez mais das vendas totais da Peugeot e consolidando a sua posição enquanto segunda marca do grupo PSA, permitiu ao fabricante francês ganhar quase 6 pontos percentuais de quota de mercado este ano!

Apesar disso, individualmente, a Renault continua a ser a segunda marca europeia atrás da VW, enquanto Ford, Peugeot e Opel ocupam as restantes posições individuais.

A queda em agosto empurrou a Fiat para valores globais negativos na contabilidade do mercado automóvel da EU28 até setembro , assim como os grupos BMW e Daimler continuam a revelar um índice negativo nos primeiros nove meses do ano.

Melhor comportamento está a revelar o grupo Toyota (6,4%), assim como as coreanas Hyundai (7,3%) e Kia (5,9%) e a sueca Volvo (6,5%).

É ainda interessante verificar a boa prestação obtida por marcas como a Dacia (13,8%) que, este ano já fez mais matriculas na Europa do que a SEAT, Nissan ou Kia.

A JEEP é outra marca que também está a subir acentuadamente na Europa e, este ano, ao crescer 67,4%, assumiu-se claramente como a segunda sigla do grupo FCA, com 15,74% das matrículas do construtor italiano.

Estas são as tabelas de matriculas de ligeiros de passageiros na Europa referentes a setembro de 2018.