Fundação Grupo Renault Portugal: objetivos e plano de ação

114

No ano em que a marca francesa comemora 120 anos de existência, a Renault Portugal apresentou a “Fundação Grupo Renault Portugal” que visa atuar em quatro eixos fundamentais: Educação, Segurança Rodoviária, Mobilidade Sustentável e Integração/Diversidade.

Atualmente, o Grupo Renault em Portugal é um dos 15 maiores exportadores nacionais, com uma faturação superior a 1,2 mil milhões e a capacidade de gerar dois mil empregos diretos e 1.800 indiretos (através da rede de distribuição com a maior cobertura do país).

O Grupo Renault (constituído pelas marcas Renault, Dacia e Alpine) concentra, em Portugal, todas as atividades de um construtor automóvel: desde a Distribuição (Renault Portugal), até à Financeira (RCI Bank) passando pelo Retalho (Renault Retail Groupe), sem esquecer a Indústria (Renault Cacia).

Renault em Portugal

A história da Renault em Portugal começou a escrever-se em 1929, aquando da inauguração do primeiro stand de vendas no nosso país.

Em 1963 surge a primeira unidade industrial, na Guarda (responsável pela produção, entre outros, do mítico Renault 4), com a sociedade Indústrias Lusitanas Renault.

Em 1980 teve início o denominado Projeto Renault que, além da vertente comercial, integrava duas importantes valências económicas: a implementação de um projeto industrial e o desenvolvimento de uma rede de fornecedores locais para a indústria automóvel.

A Renault Portuguesa torna-se assim, na década de 80 e início da década de 90, uma das principais empresas do país e, por várias vezes, a principal exportadora nacional, através das fábricas da Guarda, Setúbal e Cacia.

Foi decisiva para que Portugal disponha, hoje, de uma indústria automóvel com um significativo peso no Produto Interno Bruto do país, uma vez que contribuiu também para o crescimento da indústria nacional de componentes automóveis.

A história de sucesso em Portugal está também associada ao sector comercial, com a marca Renault a ser líder de vendas em 32 dos 38 anos de presença direta em território nacional, nomeadamente nos últimos 20 anos em que domina o mercado automóvel português.

Objetivos e plano de atuação da Fundação

Na Europa Ocidental, só em mais dois países é que a Renault tem uma presença tão forte.

A “Fundação Grupo Renault Portugal” pretende reforçar a importância do construtor no contexto económico português e ainda a relação de proximidade com a sociedade civil, incrementando as relações com outras instituições (públicas e privadas) e empresas, e estabelecendo parcerias estratégicas como ferramentas de trabalho para beneficiar comunidades cívicas heterogéneas.

Envolvendo as quatro empresas do grupo – Renault Portugal, RCI Bank, Renault Retail Groupe e Renault Cacia – vai atuar em quatro eixos fundamentais: Educação, Segurança Rodoviária, Mobilidade Sustentável e Integração/Diversidade.

Assumindo o compromisso de manter os valores inatos do Grupo Renault, sempre no quadro de uma instituição privada com estatuto de utilidade pública sem fins lucrativos, a “Fundação Grupo Renault Portugal” pautará a sua ação na Educação, incrementando o programa “Segurança para Todos”, uma iniciativa pedagógica para a educação e segurança rodoviária infantil, em vigor desde o ano 2000.

Há outros projetos que procurará implementar, como uma escola itinerante para crianças, atribuição de bolsas de mérito escolar/desportivo para jovens desfavorecidos e assinatura de protocolos de formação com Universidades e Institutos Politécnicos.

Já em matéria de Segurança Rodoviária, a “Fundação Grupo Renault Portugal” procurará viabilizar um projeto que pressupõe a realização de cursos de condução defensiva para clientes e automobilistas em geral.

No plano de atividades futuras no âmbito da Mobilidade Sustentável, a Fundação procurará desenvolver um concurso universitário intitulado “A Mobilidade do Futuro”, mas também cursos de condução ecológica, para além de garantir o apoio a projetos de sustentabilidade (estritamente ligados à mobilidade) e ter a seu cargo a promoção de projetos de desenvolvimento de rede de carregamentos.

O pólo Integração/Diversidade promete dinamizar fóruns de discussão global de temáticas importantes para a integração e desenvolvimento da sociedade civil, que, de alguma forma, se relacionem com os valores preconizados pelo Grupo Renault.