A Bosch anunciou estar a utilizar na sua própria frota um carburante diesel totalmente renovável.

Conhecido como “C.A.R.E. diesel”, este combustível é sintetizado principalmente a partir de produtos derivados e materiais residuais.

A Toolfuel, fornecedora do produto, afirma que o C.A.R.E. diesel reduz as emissões de CO2 em cerca de dois terços, ou 65%, se contabilizado do poço às rodas.

“Combustíveis renováveis ​​e sintéticos podem contribuir muito para limitar o aquecimento global. A sua utilização tem um impacto ecológico muito mais rápido do que a substituição dos veículos e das infraestrutura, uma vez que as estações de abastecimento existentes podem permanecer em operação”, disse Volkmar Denner, CEO da Robert Bosch GmbH.

“Os combustíveis sintéticos e renováveis ​​devem ser considerados na regulamentação da frota de CO2 para carros de passeio e camiões”, acrescentou.

A empresa alemã também a incentivar o uso de outros combustíveis renováveis e sintéticos.

É o caso do R33 Blue Diesel, um combustível aprovado e produzido pela Shell, já disponível para veículos de testes e veículos da empresa em alguns postos de gasolina nas unidades da Bosch na Alemanha.

Este combustível contém até 33% de energia renovável.

A pegada de carbono dos mais de 1.000 veículos Bosch que reabastecem regularmente nestas três estações pode assim ser reduzida até 20% do poço às rodas.

C.A.R.E: o que é e quanto pode custar

C.A.R.E. é uma marca comercial da Toolfuel, e é a abreviação de Redução de CO2, Grau Ártico, Renovável, Redução de Emissão.

É um combustível totalmente renovável feito principalmente de produtos derivados e resíduos, óleos reciclados e gordura.

Não contém diesel convencional, ou seja, combustível fóssil.

A NESTE, uma empresa finlandesa de óleo mineral e fabricante de biocombustível, produz o C.A.R.E. diesel; a Toolfuel é o parceiro responsável pela distribuição na Alemanha.

Sendo um combustível parafínico, tem uma densidade ligeiramente inferior e uma maior capacidade de ignição do que o combustível diesel convencional.

A Bosch estima que, devido aos custos de produção, um litro de C.A.R.E. diesel seja ligeiramente mais caro do que o diesel convencional.