2018: Frota AOV cresce 1%, segundo a ACAP e a ALF. Balanço completo do mercado automóvel

524

Com moderado optimismo para 2019, apesar do espectacular crescimento de quase 10% verificado em janeiro, a ACAP fez o habitual balanço do mercado automóvel em 2018.

Sem adiantar um valor concreto – 1 a 2% – ficou patente na sessão de perguntas e respostas que se seguiu à apresentação, que persiste alguma desconfiança quanto ao real comportamento do sector em 2019.

Apesar da luta fiscal empreendida pela ACAP e de que resultou o não agravamento da Tributação Autónoma, gravosa para as empresas que são quem compra mais carros em Portugal, a associação refere, por exemplo, os atrasos nas novas homologações de emissões em alguns modelos como uma das razões da demora dos registos e ainda a falta de uma política eficaz de incentivos ao abate que seja capaz de promover a renovação do parque automóvel em Portugal.

Quanto à repartição do mercado em 2018, a primeira avaliação do mercado avançada pela ACAP com base nos valores avançados pela ARAC e pela ALF é a seguinte:

Parque automóvel circulante que cresceu para mais de 6,13 milhões de unidades ligeiras de passageiros e comerciais (cerca de 5,9 milhões em 2017, mantendo a idade média dos passageiros em 12,6 anos, mas fazendo crescer a dos comerciais para 13,8 anos.

Cresceu igualmente a idade média dos veículos para abate (21,6 anos) sinal de que não está a existir uma efectiva renovação do parque automóvel.

Para se ter uma ordem de grandeza, nas contas da ACAP, seria necessário abater 330 mil automóveis em fim de vida para diminuir a idade média do parque em 1 ano.

Soube-se ainda que o parque circulante está quase equilibrado entre viaturas com motor a gasolina (51%) e veículos com motor a gasóleo (49%), uma proporção que, a avaliar pelos resultados de 2018 e de janeiro deste ano, tenderá a acentuar a preponderância das motorizações a gasolina.

Valores importantes que permitem avaliar as capacidades de progressão do mercado nacional, o atual parque de automóveis ligeiros de passageiros por cada 1000 habitantes é de 470 unidades em Portugal e de 507 na União Europeia.

Outro dado relevante, as vendas nacionais por cada 1000 habitantes foram de 22 automóveis, bastante abaixo dos 30 verificados na média da União Europeia em 2018.

Disponibilizamos neste endereço o documento completo apresentado pela ACAP aos jornalistas.

Relativamente a 2018 também publicamos:

Mais de 267 mil matriculas de automóveis novos ligeiros em 2018

2018: quantos carros matriculou o Rent-a-Car em Portugal?

Mercado importação carros usados cresce 16,7% em 2018 e representa 34% do volume de carros novos

2018: modelos mais vendidos em Portugal (ligeiros de passageiros, comerciais ligeiros e elétricos)

Gasóleo caiu 14,36%, elétricos subiram 147,26% e gasolina foi quase 41% das vendas de ligeiros de passageiros em 2018

2018: SUV foram quase um terço do mercado ligeiro de passageiros

2018: Portugal produziu mais carros do que vendeu

2018: mercado europeu de ligeiros de passageiros estabilizou

2018: carros mais vendidos na Europa