Toyota Corolla 2019: preços, motores, equipamento e galeria de imagens

1425

A 12.ª geração do novo Toyota Corolla vai ocupar gradualmente o espaço até aqui preenchido pelo Auris, justificando o futuro lançamento do Camry para o lugar do descontinuado Avensis.

Assente sobre a recém-adoptada plataforma GA-C da Nova Arquitetura Global Toyota (TNGA), o emblemático modelo da Toyota e também o mais vendido em todo o mundo (mais de 45 milhões de unidades), não vai ter motorizações a diesel, como o construtor já tinha anunciado, recebendo propulsores electrificados, mais eficientes e de acordo com os padrões de emissões europeus.

Há ainda, em Portugal, um motor “convencional” a gasolina de 1,2 litros com 116 cv para o 5 portas e Touring Sports.

Além deste, o hatchback (5 portas) e a Touring Sports (carrinha) recebem também os dois propulsores electrificados com a tecnologia “self-charging hybrid” (HEV), que recorrem a um aperfeiçoado motor a gasolina de 1,8 litros com 122 cv ou a uma novíssima unidade de 2,0 litros com 180 cv.

Já o Sedan vai estar disponível exclusivamente com a motorização híbrida self-charging de 1,8 litros e, pelas especificidades do mercado português, adopta um posicionamento mais “premium”.

Outra motorização convencional, uma unidade turbo a gasolina de 1,6 litros com 132 cv não vai estar disponível em Portugal.

A dinâmica de condução e os níveis de segurança foram uma prioridade na concepção do novo Corolla, mas com três formatos de carroçaria existiu também uma preocupação de diferenciação, de modo a que cada silhueta adquirisse uma personalidade única e individual.

No que toca à dinâmica mas também ao conforto, são asseguradas pela capacidade de resposta da nova plataforma TNGA GA-C, e pela agilidade e capacidade de amortecimento da suspensão, nomeadamente a traseira multi-braços totalmente nova. Tudo reforço pelo potencial de uma suspensão variável adaptativa (AVS), que vai estar disponível, pela primeira vez, nas variantes Hatchback e Touring Sports, com selecção do modo de condução entre ECO, COMFORT, NORMAL, SPORT S, SPORT S + ou costumizável.

Já no que se refere à segurança, ativa e passiva, a nova geração vale-se dos sofisticados sistemas e funções da mais recente tecnologia Toyota Safety Sense.

PVP do Corolla 2019

Com preços ao público a partir de de 21.299 euros para o 1.2T hatchback e de 22.499 euros para a carrinha, as respectivas versões híbridas 1.8 ttêm PVP a partir de 25.990 euros ou 27.199 euros, respectivamente.

Estes valores são extremamente concorrenciais para empresas que até aqui “jogavam” com os híbridos da gama Auris mas, sobretudo, com o SUV compacto C-HR, cujas dimensões compactas nem sempre se encaixam nas necessidades pessoais mais familiares dos seus utilizadores.

Estes valores, aliados aos reduzidos custos de utilização dos híbridos e à subida constante dos residuais nos últimos meses fazem perspectivar rendas competitivas por parte da financeira cativa da marca.

Nas imagens que se seguem estão, resumidamente, a arquitectura de preços das versões consoante a tipologia de carroçaria, no final o documento completo com o PVP ao público no momento do seu lançamento em Portugal.

Lista completa de preços da 12.ª geração Toyota Corolla (2019)

Características dos motores

A motorização híbridas de 1,8 litros desenvolve 122 cv/90 kW e 142 Nm de binário, com uma potência adicional de um motor eléctrico de 53 kW/600V, 163 Nm de binário máximo desde a primeira rotação.

Com resposta ágil e visando economia de combustível e baixas emissões de CO2, fica a garantia da possibilidade de efectuar até 50% de condução totalmente eléctrica nos trajectos de vai-vem diários.

Com tamanho e peso reduzidos para poder caber dentro da nova plataforma GA-C, este motor de quatro cilindros, 1797 c.c. e duas árvores de cames à cabeça, trabalha em ciclo Atkinson e beneficia de inúmeras medidas para melhorar a eficiência do combustível, melhorar o desempenho da aceleração e reduzir o ruído no habitáculo.

Nomeadamente através da redução de fricção, elevado fluxo de caudal e optimizada gestão da temperatura, além de outras soluções destinadas a aumentar o seu rendimento.

Graças a uma nova bateria (de iões de lítio no Hatchback e Touring Sports e de hidretos metálicos de níquel no Sedan), o consumo de combustível, tanto para o Hatchback como para a Touring Sports, é de apenas 3,3 l/ 100 km e as emissões de CO2 de apenas 101 g/km em WLTP, enquanto o consumo do Sedan é de 3,4 l/100 para emissões de CO2 de 100 g/km em WLTP.

Já a motorização híbrida de 2,0 litros desenvolve 180 cv/132 kW e 190 Nm de binário, a que se junta o rendimento adicional de um motor eléctrico, alimentado por uma bateria de 80 kW/650V), com um binário máximo de 202 Nm.

Para um modo de condução mais desportivo é possível contar com uma transmissão Sequential Shiftmatic de 6 velocidades com patilhas no volante.

Várias medidas foram tomadas para garantir que a potência adicional deste novo motor de quatro cilindros e 1987 c.c. fosse acompanhado por uma maior eficiência, nomeadamente por um actualizado sistema Dual VVT-i com VVT-iE (Temporização Inteligente das Válvulas – Elétrica Inteligente) no lado da admissão, no qual a temporização das válvulas é controlada por um motor eléctrico e não por pressão do óleo.

Graças a esta e outras soluções, como a colocação do catalisador do sistema de escape mais próximo do motor ou a optimização do controlo de aquecimento após o arranque do motor, tanto o Hatchback como a Touring Sports apresentam um consumo médio de 3,7 l/100 km e emissões CO2 e 106 g/km.

Por fim, o motor Turbo a gasolina de 1,2 litros (o único não híbrido presente em Portugal). Com quatro cilindros, 16 válvulas, duas árvores de cames à cabeça, Dual VVT-iW e 1197 c.c., tem uma potência máxima de 116 cv/85 kW e um binário máximo de 185 Nm.

Tornando a aceleração mais suave na condução a baixa velocidade, a velocidade máxima do motor foi aumentada de 5600 rpm para 6200 rpm e inúmeras medidas de redução de atrito para melhorar a eficiência do combustível permitem um consumo médio de 5,2 l/100 km e emissões de 132 g/km (WLTP) com uma “transmissão manual inteligente” de 6 velocidades (iMT).

Uma versão deste motor com caixa de velocidades CVT não está disponível em Portugal.

Nestes documentos estão as características e especificações detalhadas de todos os motores para:

Equipamento

Apostado na dotação de muito equipamento desde as versões de entrada, nomeadamente com a entrega do sistema Toyota Safety Sense de série em todas as versões, estas três imagens destacam o principal de cada patamar:

Galeria de imagens