Opel Grandland X ganha versão híbrida, tracção total e 50 km de autonomia eléctrica

127

A nova versão Hybrid4 do SUV Opel Grandland X apresenta 300 cv e tracção integral, além de uma bateria de iões de lítio com capacidade de recarregar em uma hora e 50 minutos.

Esta bateria dá-lhe autonomia de 50 quilómetros em modo eléctrico, medida no ciclo WLTP (60 km no ciclo NEDC).

Com quatro modos de funcionamento – Eléctrico, Híbrido, AWD e Sport – e travagem regenerativa que converte a desaceleração em electricidade (capaz de incrementar até 10% de energia), o Grandland X Hybrid4 alia um motor térmico a gasolina 1.6 Turbo a dois motores eléctricos.

De acordo com a norma WLTP/NEDC, o consumo de combustível em ciclo misto é de 2,2 l/100 km, para emissões de CO2 de 49 g/km.

Com chegada prevista para o início de 2020 – apesar de ser possível encomendá-lo previamente -, este híbrido “plug-in” de tracção às quatro rodas posiciona-se, naturalmente, no topo da oferta SUV da marca alemã, e será o segundo de muitos carros electrificados da marca que vão ser lançados até 2024, depois do Opel Corsa que chega ainda em 2019.

O sistema de motorização do Grandland X Hybrid4 é composto por:

  • Motor 1.6 de quatro cilindros a gasolina, com turbo-compressor e injecção directa, capaz de debitar 200 cv (147 kW) de potência; este motor cumpre a norma Euro 6d-TEMP e está certificado de acordo com o ciclo de testes WLTP;
  • Dois motores eléctricos com um total de 109 cv (80 kW)
  • Bateria de iões de lítio com capacidade de 13,2 kWh.

Como funciona o sistema híbrido?

O motor eléctrico dianteiro está acoplado a uma caixa automática electrificada de oito velocidades.

O segundo motor eléctrico está integrado no eixo traseiro, com um diferencial, o que permite obter tracção às quatro rodas.

O motor térmico (a gasolina) actua a velocidades médias e elevadas.

O sistema eléctrico de tracção é chamado a intervir a velocidades mais baixas e fases de transição.

Há quatro modos de funcionamento que podem ser seleccionados pelo condutor – Eléctrico, Híbrido, AWD e Sport – sendo que:

  • Híbrido – selecciona automaticamente o tipo de motorização mais eficiente para cada momento, permitindo activar o modo eléctrico de emissões zero quando se chega a um centro urbano.
  • AWD (All-Wheel Drive, tracção integral), é ligado o motor eléctrico do eixo traseiro para alcançar a máxima capacidade de tracção.

A tomada que liga ao carregador de bordo de 3,3 kW (está disponível um de 6,6 kW, em opção) surge do lado oposto do bocal de abastecimento de combustível.

Para além do cabo fornecido para ligar a uma tomada de tipo doméstico, a Opel proporá dispositivos de carga rápida em estações públicas, bem como estações de parede de utilização particular.

Com uma destas ‘wallboxes’, de 7,4 kW de potência, a bateria recarrega em apenas uma hora e 50 minutos.

A bateria está instalada sob o banco traseiro, para optimizar o espaço do habitáculo e da bagageira.

A pintura preta do capot do motor é uma opção que distingue o Opel Grandland X Hybrid4

Telemetria para ajudar a uma maior mobilidade eléctrica

Inclui o novo sistema “Opel Connect”, com serviços como navegação com informações de tráfego em tempo real, acesso a diagnóstico do estado do veículo através de uma aplicação, ligação directa com a assistência em estrada e chamada de emergência.

Mas com o Grandland X Hybrid4 a Opel disponibilizará um leque de soluções específicas para veículos electrificados, asseguradas pelos serviços Free2Move, a marca de mobilidade do Grupo PSA.

Da oferta fará parte o acesso a mais de 85.000 postos de carregamento na Europa e um planificador de viagem que sugere os melhores percursos com base na autonomia restante do automóvel e indica a localização de postos de carregamento ao longo do percurso.

Estas informações recorrem ao sistema de navegação do dispositivo de informação e entretenimento Navi 5.0 IntelliLink a bordo, o qual se encarrega também de prestar as direcções para chegar ao posto mais próximo.