Renting regista aumento de 2,2% em valor e queda de 1,7% em número de viaturas

884

As estimativas do primeiro trimestre revelados pela ALF, Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting, revelam um crescimento da actividade do renting e do leasing mobiliário.

Os dados apontam para uma subida de 2,2% na produção, que se fixou em mais de 146,4 milhões de euros, sendo que 123,9 milhões de euros correspondem a viaturas de passageiros e 22,5 milhões a viaturas comerciais.

Em termos absolutos, estes valores correspondem a um total de 6.987 de veículos ligeiros de passageiros e comerciais adquiridos no primeiro trimestre de 2019, verificando-se aqui uma descida de 1,7% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Esta diminuição do número de viaturas adquiridas deve-se à instabilidade que o WLTP veio trazer e que fez regredir as vendas globais de automóveis novos para níveis de 2016, adianta o comunicado.

Por outro lado, entre as associadas da ALF não consta o VWFS e, desde o início de 2019, a Arval deixou também de fazer parte desta associação.

Focando as estimativas da frota activa, as restantes gestora de Renting associadas da ALF (ALD Automotive, Athlon, BBVA Consumer Finance, Finlog, Leaseplan e Locarent) registaram níveis de desenvolvimento positivos: com um aumento de 17,1%, o valor contabilístico da frota situou-se nos 1,9 mil milhões de euros, o que equivale a um total de 113.469 viaturas geridas, mais 6,5% do que no período homólogo.

Também o leasing mobiliário teve um incremento positivo, tendo aumentado 4% devido à boa prestação do Leasing de Viaturas, com uma produção total de 324,6 milhões de euros, indica o comunicado da ALF.