Estes são os carros que os portugueses compraram mais nos primeiros quatro meses de 2019

748

As matrículas de carros novos em Abril trouxeram algum alento ao mercado, apesar das vendas de ligeiros de passageiros em Portugal permanecer negativa nos primeiros quatro meses de 2019, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Um conjunto de factores explica a contracção de 4,8% deste segmento, afectado pelas consequências da entrada em vigor das regras do WLTP e pelo efeito que a redução da procura de carros com motor a gasóleo provocou sobre a oferta das principais marcas.

Abril veio demonstrar a importância que o canal do rent-a-car tem para todo o comércio automóvel, ao assumir quase 48% das matrículas de ligeiros de passageiros efectuadas nesse mês, segundo os números fornecidos pela ARAC.

Analisando as tabelas elaboradas pela ACAP, verifica-se que, nos ligeiros de passageiros, predomina a aquisição de carros a gasolina, com 50,7% das matrículas, contra 39,8% de motores a gasóleo.

A maior subida regista-se na categoria dos 100% eléctricos, onde a aquisição de 2.547 unidades constitui já 3,2% da globalidade do mercado, uma subida de mais de 115% face ao mesmo período de 2018.

No conjunto, híbridos eléctricos e veículos puramente eléctricos assumem mais de 8,3% das vendas nos primeiros quatro meses de 2019.

Para registo, ficam então as gamas mais matrículadas nesse mesmo período:

  • Ligeiros de passageiros:
  1. Renault Clio
  2. Renault Captur
  3. Peugeot 208
  4. Mercedes-Benz Classe A
  5. Citroën C3
  6. Peugeot 2008
  7. Renault Megane
  8. Fiat 500
  9. Peugeot 308
  10. Fiat Tipo

Por segmentos, os modelos do tipo SUV e de todo-o-terreno representam 28,7% das novas matrículas (mais 4,81% face ao mesmo período de 2018, logo seguido dos utilitários (B), com 27,7%, um dos tipos de carroçaria mais adquiridos para a actividade do rent-a-car.

Os pequenos citadinos (A) estão a crescer e surgem logo a seguir aos familiares compactos (C), que descem 16% mas que ainda representam cerca de 1/4 do mercado de carros novos.

Com valores bastante menos expressivos, desce a venda de modelos de luxo (E) e sobe a dos de Super-Luxo (F), que, no conjunto, ficam aquém de 2% das vendas nos primeiros quatro meses do ano.

Porém há que levar em linha de conta a actual baralhação na categorização das viaturas, uma vez que, naquela que apresenta a maior taxa de crescimento – SUV e todo-o-terreno -, entra um leque bastante variado de segmentos.

  • Veículos eléctricos
  1. Nissan LEAF
  2. TESLA Model 3
  3. Renault ZOE
  4. BMW i3
  5. Hyundai Kauai

Comerciais ligeiros sobem

Ao contrário dos ligeiros de passageiros, a categoria dos comerciais ligeiros revela dados positivos, quer em Portugal, quer no mercado da União Europeia (EU28).

Algo que deverá manter-se até à entrada em vigor das regras do WLTP neste segmento, o que vai acontecer já em Setembro de 2019.

Ficam então as gamas mais matriculadas nesse período, no segmento dos VCL:

  1. Peugeot Partner
  2. Renault Kangoo Express
  3. Citroen Berlingo
  4. Fiat Dobló
  5. Renault Master
  6. Renault Clio Societé (1.º derivado de turismo)
  7. Mitsubishi L200 (1.ª pick-up)
  8. Iveco Daily
  9. Toyota Hilux
  10. Mercedes-Benz Sprinter

Os pequenos furgões (Berlingo, Dobló, Kangoo, Partner…) representam 50% deste mercado e são a categoria que mais cresce face a 2018.

Seguem-se os furgões de maior dimensão (Master, Daily…) com apenas 19%, os de média dimensão com 13% do mercado e as pick-up comerciais, nas suas várias dimensões, com 10% das compras.