Bolt lança o serviço Bolt for Business

160

O Bolt for Business é um portal que permite às empresas portuguesas gerir e pagar todas as suas viagens de negócios.

Os gestores da conta podem configurar regras para definir quem pode fazer viagens de negócios através da plataforma e quando podem fazê-las, simplificando a forma de estipular um orçamento e obtendo uma visão clara e global das despesas de transporte da empresa.

A plataforma permite ainda aos gestores de contas definir e personalizar os gastos e o número de viagens que os funcionários podem fazer. Por fim, também é possível fazer com que os funcionários refiram qual o objetivo da sua viagem antes de a iniciar. A plataforma pode ser usada tanto em computador como no telemóvel.

Presente em Lisboa, Porto, Braga e Algarve, a Bolt oferece agora às empresas portuguesas um serviço mais personalizado e cómodo em relação às soluções tradicionais já existentes.

Em comparação com outras plataformas, oferece ainda uma tarifa base 10% mais baixa do que o principal concorrente, assumindo-se como a opção mais económica do mercado.

“Um número crescente de viagens da Bolt é feito com fins corporativos, seja para o trabalho, seja para reuniões com clientes ou para o aeroporto. Visto que a maioria das empresas ainda exige faturas aos seus funcionários para poderem reembolsar o custo da viagem, o Bolt for Business ajuda empresas e colaboradores a pouparem tempo e dinheiro no relatório de despesas individuais e na documentação necessária”, afirmou Rando Rannus, diretor-geral da Bolt for Business.

“Em vez de os colaboradores pedirem e entregarem faturas individuais de viagens feitas através da plataforma, as empresas clientes da Bolt for Business terão agora todas as informações sobre as viagens corporativas da sua equipa armazenadas num único local, sem nenhum esforço extra. O pagamento das viagens torna-se também mais fácil – em vez de reembolsar cada colaborador individualmente, a empresa faz o pagamento diretamente à Bolt uma vez por mês, por meio de um cartão bancário corporativo ou transferência bancária”, acrescenta.