A MyTaxi mudou de nome e imagem e passou a integrar algumas novidades.

Uma delas é que poderá vir a integrar outros serviços além do táxi convencial (não TVDE) na sua aplicação, como as trotinetes Hive nos próximos meses.

Outra é que vai ter um serviço mais barato, de forma a aproximar os seus preços dos outros operadores, como a Uber ou o Kapten (do mesmo grupo da Freenow).

Só em Portugal, a Free Now já fez mais de um milhão de viagens

O serviço LITE vai ter as viagens cerca de 30% mais baratas que uma viagem de táxi normal. Na prática, significa que o taxímetro estará em exclusividade na Letra C, uma tarifa utilizada habitualmente para negociações directas, como as que os táxis fazem com seguradoras, hotéis ou outras empresas.  Nesta situação, o taxímetro não estará a contar, sendo o preço dado pela Free Now.

Além disso, e pela primeira vez no serviço de táxi, garante a empresa, será possível tanto ao passageiro como ao motorista saberem à partida o preço exato que irá ser cobrado pela viagem. Este novo serviço funciona apenas com recurso a pagamento via app (com confirmação de pagamento no final por parte do cliente) e com a obrigatoriedade de colocar o destino final antes de solicitar a viagem.

Esta mudança de nome vem na sequência da joint-venture de mobilidade entre a BMW e a Daimler, que integrou a Free Now juntamente com outras marcas de outros serviços. No carsharing, tem a Share Now e no multimodal, a Reach Now, Park Now e Charge Now.

Em Portugal, a aplicação já tem mais de 1.500 utilizadores, que percorreram um milhão de viagens. Para empresas, a Free Now conta com o serviço Freenow business, através do qual se pode utilizar a mesma conta empresarial em vários países europeus.