Continua em queda a venda de carros novos em Portugal.

Entre Janeiro e final de Julho matricularam-se menos 7.517 veículos ligeiros de passageiros, em comparação com o mesmo período de 2018, uma perda acumulada de 4,8%.

Ou seja, em média, menos 1.073 carros por mês face a 2019, segundo revelam as tabelas compiladas pela ACAP.

A tendência deverá acentuar-se até ao final do ano, acompanhando o sentimento verificado na União Europeia.

Por tipo de motor, nos primeiros sete meses, os veículos ligeiros de passageiros a gasolina suportaram 51,6% das matrículas nacionais, contra 38,9% de viaturas com motor a gasóleo.

Quanto aos 100% eléctricos, depois da euforia inicial para apropriação dos benefícios dados pelo Estado, constituíram 3% dos ligeiros de passageiros. Com 1.255 das 4.341 unidades registadas neste período, a Tesla é a marca com mais matrículas de carros 100% eléctricos: tem 29% deste mercado, seguida da Nissan e da Renault.

No conjunto, híbridos eléctricos e veículos puramente eléctricos assumiram mais de 8,4% das vendas, com a maior taxa de crescimento a ocorrer entre os modelos híbridos não plug-in, categoria onde a Toyota é líder incontestada; só em Julho, a marca japonesa registou 528 veículos de passageiros com este tipo de mecânica, dos 714 que se venderam neste mês.

Veja a seguir as gamas de veículos ligeiros de passageiros mais matriculadas nos primeiros sete meses de 2019. Todos eles com expressão nas empresas, uns mais do que outros.