O Renault Captur MY2020 é um SUV compacto esteticamente parecido com o anterior, mas estruturado sobre uma nova plataforma para permitir as atualizações mecânicas necessárias e a adição de equipamento, nomeadamente sistemas de assistência à condução.

O interior ganha modernidade e maior qualidade, com ligeiros ganhos de habitabilidade, graças aos mais 11 cm de comprimento da carroçaria, parte dos quais refletidos numa distância entre-eixos superior.

Conserva o ADN que tem mantido o Renault Captur como o SUV compacto mais vendido na Europa, nomeadamente presença exterior, facilidade de condução e modularidade do espaço interior.

A modularidade prende-se com a deslocação longitudinal do banco traseiro em 18 cm (mais 2 cm), que permite variar a capacidade da mala entre os 377 e os 536 litros (mais 81 litros), com piso amovível e um comprimento máximo de carga até 1,57 metros com o rebatimento dos encostos dos assentos traseiros.

Algumas versões conservarem também o peculiar porta-luvas em forma de gaveta e há mais  pequenos espaços, úteis e funcionais, distribuídos pelo habitáculo.

Chega a Portugal no início de 2020 com motores térmicos a gasolina e a gasóleo. Ainda no primeiro semestre deverá receber também uma versão híbrida plug-in baseada num sistema semelhante ao utilizado pelo novo Renault Clio híbrido, naturalmente com bateria de maior capacidade e sistema de carregamento externo.

Esta versão tem autonomia WLTP para 45 km em modo eléctrico, afirma a Renault, sem revelar por enquanto consumos e emissões.

Não é ainda conhecida a tabela de preços para Portugal.

Estrutura mecânica do Renault Captur

A plataforma CMF-B, utilizada pelo novo Renault Captur e estreada no igualmente novo Renault Clio, está preparada para receber um conjunto de novas mecânicas e permite integrar novas tecnologias de segurança, conectividade e assistência à condução, essenciais para o desenvolvimento de veículos com condução cada vez mais conectada e automatizada.

Entre as ajudas à condução contam-se a câmara 360° e o sistema de travagem de emergência ativa com deteção de ciclistas e peões, bem como o sistema de assistência à condução em autoestrada e trânsito (autonomia de nível 2), uma estreia nesta categoria de veículos.

Em termos de mecânicas mais convencionais, vamos poder contar, numa primeira fase, com:

  • 1.5 Blue dCi, com sistema de redução catalítica seletiva (SCR). Com 95 cv/240 Nm e caixa manual de 6 velocidades ou 115 cv/260 Nm com caixa manual de 6 velocidades ou automática de 7 velocidades e dupla embraiagem com patilhas no volante;
  • 1.0 TCe , 3 cilindros, com 100 cv/160 Nm, caixa manual de 5 velocidades. Pode vir equipado de fábrica com um sistema de GPL;
  • 1.3 TCe, 4 cilindros. Versões de 130 cv/240 Nm, associado a transmissão manual de 6 velocidades ou automática de 7 velocidades e dupla embraiagem com patilhas no volante ou 155 FAP, 155 cv/270 Nm, com caixa automática de 7 velocidades, dupla embraiagem, patilhas da caixa de velocidades situadas no volante e modo Sport no sistema MULTI-SENSE

O Captur é também o primeiro Renault com uma motorização híbrida recarregável.

Utilizando o mesmo motor 1.6 a gasolina do Renault Clio híbrido, o Captur E-TECH plug-in acrescenta dois motores eléctricos e uma bateria de 9,8 kWh.

Comandados por uma caixa de velocidades multímodo, o arranque é feito em modo eléctrico e assim pode continuar durante 45 quilómetros, a uma velocidade até 135 km/h.

O rendimento energético do sistema de travagem testado na F1 permite recuperar muita energia, mas a Renault não anunciou ainda outras formas e tempos de carregamento, bem como dados de consumo ou emissões de qualquer dos modelos.

Consulte nesta tabela todos os detalhes e características do Renault Captur, com os dados de todas as versões reveladas no momento da sua apresentação.

Do interior ao equipamento do Renault Captur

É ao volante que se percebe o quanto o Captur realmente evoluiu em matéria de qualidade perceptível do habitáculo, com o uso de revestimentos mais macios e melhores acabamentos.

Essa percepção de qualidade é ainda mais evidente na versão Initiale Paris, com maior apelo exterior, ainda melhores revestimentos interiores e detalhes cromados exclusivos.

E, se é esperado que continue a ser um sucesso de vendas europeu, deseja-se que, em matéria de custos de utilização, conserve os bons resultados revelados neste TCO que inclui a actual geração do Captur.

Além das muitas possibilidades de personalização exterior, este SUV compacto acrescenta diversas variações interiores, das tonalidades aos materiais, passando naturalmente pelo equipamento.

“Herdando” o moderno tablier do novo Renault Clio, o Captur apresenta ao centro um vistoso ecrã tátil com dimensões entre 7 e 10”, consoante as versões, com sistema de navegação e conectividade integrada.

Alguns comandos, como os de climatização, conservam, felizmente, uma funcionalidade mais “tradicional”, fora do sistema digital, enquanto os principais do sistema de som estão alojados no volante.

Em matéria de equipamento e de ajudas à condução destaque para:

  • Regulador de velocidade adaptativo (com Stop & Go);
  • Assistência na transposição involuntária de via, ativo entre 0 e 160 km/h (a partir dos 60 km/h previne o condutor e corrige a trajetória);
  • Comutação Automática de luzes;
  • Travagem de emergência ativa com deteção de ciclistas e peões (equipamento de série em todas as versões);
  • Alerta de ângulo morto;
  • Reconhecimento de sinais de Trânsito;
  • Estacionamento com ajuda de sensores e câmara 360°, que oferece uma vista de cima do automóvel, além da vista dianteira ou traseira;
  • Deteção ativa da aproximação de veiculo pela traseira, durante manobras em marcha-atrás
  • Estacionamento mãos livres (o condutor só precisa de se preocupar com os pedais e a caixa de velocidades);
  • Renault EASY CONNECT, para manter a conexão com o exterior e comandar diferentes aplicações da plataforma Renault ou outras;
  • MULTI-SENSE, para regulações personalizadas de iluminação e do desempenho ;
  • Renault EASY LINK, compatíveis com Android AutoTM e Apple CarPlay nas versões com ecrã de 7 polegadas Com ou sem navegação integrada) e ecrã de 9,3 polegadas e navegação integrada. Permite ainda conectividade em 4G e atualizações automáticas das condições de navegação, fornecidas pela TomTom, bem como a pesquisa de moradas no Google.

renault captur

renault captur