O mercado automóvel (veículos ligeiros) caiu 2,0% entre janeiro e dezembro de 2019, em Portugal. Ainda assim, quanto ao mês de dezembro, registou-se um crescimento de 9,8% relativamente ao mesmo período de 2018. Estes são dados avançados pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal.

Estes são números que contrastam com o crescimento de 2,7% de vendas de ligeiros novos verificado em 2018.

Por categoria

Ligeiros de passageiros
Foram matriculados 223.799 carros novos durante o ano 2019. Em dezembro, 17.726 unidades novas foram comercializadas no nosso país.

Ligeiros de mercadorias
Registou-se uma queda de 2,1% nas vendas destes veículos durante o ano, sendo que em dezembro, a evolução foi positiva, tendo sido matriculadas 4.549 unidades (o que representa um crescimento de 12,5% face ao mesmo mês de 2018).

Por marca

Olhando para as principais marcas vendidas no nosso país, eis o seu comportamento entre janeiro e dezembro, na categoria de ligeiros de passageiros:

  • A Renault vendeu 29.014 carros novos, o que representa uma variação negativa de 7,1%
  • A Peugeot comercializou 23.668 unidades, alcançando assim uma variação positiva de 3,0%
  • A Mercedes-Benz registou 16.561 novas unidades, o que representa um crescimento de 0,6% face a 2018
  • Já a Fiat registou uma variação positiva de 8,4% face a 2018, com 15.069 ligeiros comercializados
  • Quanto à Citroën, foram vendidos 14.007 veículos novos em 2019, sendo que tal significa um aumento nas vendas de 9,4%

Quanto ao mês de dezembro, este é o comportamento das cinco principais marcas automóveis (ligeiros de passageiros) em Portugal:

  • A Renault vendeu 2.171 unidades, o que significa que houve um aumento de 13,4% face ao mesmo mês de 2018
  • Houve uma quebra de 6,3% nas vendas de Peugeot novos face a período homólogo de 2018, com 1.610 unidades vendidas
  • A Mercedes-Benz vendeu 1.142 carros novos no último mês do ano, o que representa menos 18,9% de unidades vendidas que em igual período de 2018
  • A Fiat registou, neste mês, um crescimento de 174,8%, com exatamente mais mil unidades vendidas do que em período homólogo de 2018
  • Quanto à Citroën, a marca francesa registou uma quebra de 9,9% nas vendas, com 793 carros novos matriculados