Lançado em 2013, renovado em 2017, esta é a segunda geração do Renault Captur, o SUV compacto mais vendido em Portugal e na Europa.

A comercialização arranca a 18 de Janeiro de 2020. Uma versão especial de lançamento do Captur, limitada a 50 unidades (Edition One) tem um preço 19.200 euros. Segue-se o nível ZEN a partir de 19.990 euros e Exclusive a partir de 21.790 euros.

Ambos com o motor a gasolina 1.0 TCe. Com o motor 1.5 dCi, o Renault Captur de 95cv tem o preço de arranque nos 24.490 euros.

Esta é a tabela completa de preços do Renault Captur 2020.

Terceiro carro mais matriculado em Portugal em 2019, em termos absolutos, nem o peso da idade ou o aumento do número de concorrência impediram-no de ocupar o lugar mais elevado do pódio em Portugal, entre os modelos SUV, ou de ocupar o 14.º lugar da tabela europeia de passageiros, com um ligeiro ganho de vendas face a 2018.

Isto talvez justifique o facto de a Renault ter sido (aparentemente) conservadora ao modernizar a carroçaria do Captur. Afinal, se o primeiro factor de escolha de um automóvel é cada vez mais o seu design, porquê arriscar numa revolução exterior, quando o carro continua a merecer a preferência dos consumidores europeus?

Porém, além de mais moderna, apresenta uma imagem mais encorpada e é 11 cm mais longo, para benefício da habitabilidade no banco traseiro.

Mais profundas são as alterações operadas no habitáculo e naquilo que se esconde a um primeiro olhar: este Captur assenta sobre uma nova plataforma estreada pelo Clio, electrificável e conectada, preparada para receber novas mecânicas e algum do equipamento essencial para a via que conduz à automatização da condução.

Por isso, o mais significativo e provavelmente com interesse para empresas que estejam a efectuar uma transição energética da frota, talvez esteja no facto de o Captur ser o primeiro Renault a receber uma motorização híbrida recarregável através de tomada exterior.

Utilizando o mesmo motor 1.6 a gasolina que o Renault Clio híbrido e dois motores eléctricos, o Captur E-TECH Plug-in, que também chega em meados de 2020, possui uma bateria maior, de 9,8 kWh.

O arranque, feito sempre em modo eléctrico para reduzir emissões, pode continuar sem emissões de CO2 durante 45 quilómetros, a uma velocidade de até 135 km/h.

Motores da 2.ª geração do Renault Captur

Conseguindo manter e até fortalecer o carácter multifacetado do Captur, agora com um interior bastante mais moderno muito por culpa do painel de bordo partilhado com o igualmente novo Renault Clio, o SUV compacto tem disponíveis as seguintes versões mecânicas:

  • 1.5 Blue dCi com sistema de redução catalítica seletiva (SCR). Com 95 cv/240 Nm e caixa manual de 6 velocidades ou 115 cv/260 Nm com caixa manual de 6 velocidades ou automática de 7 velocidades e dupla embraiagem com patilhas no volante. Consumos: entre os 4,7 e os 4,9 l/100 km na versão de 95 cavalos e entre os 4,8 e 5 l/100 km na versão de 115 cavalos;
  • 1.0 TCe, 3 cilindros: 100 cv/160 Nm, caixa manual de 5 velocidades, pode ser equipado de fábrica com sistema GPL; mais 10 cavalos e 20 Nm relativamente ao TCe 90 que substitui, com menores consumos e emissões de CO2. Associado a uma caixa manual de 5 velocidades, apresenta um consumo entre os 6 e os 6,2 l/100 km em ciclo misto
  • 1.3 TCe, 4 cilindros: 130 cv/240 Nm, transmissão manual de 6 velocidades ou automática de 7 velocidades e dupla embraiagem, com patilhas no volante; ou 155 cv/270 Nm, com filtro de partículas, caixa automática de 7 velocidades, dupla embraiagem, patilhas no volante e modo Sport no sistema MULTI-SENSE. Desenvolvido em parceria com a Daimler, o motor 1.3 TCe FAP é precisamente o mesmo que está presente no Mégane, Scénic e Kadjar. Consumos entre os 6,2 e os 6,5 l/100 km em ciclo misto, ou entre 6,2 e 6,5 l/100 km no TCe 155 FAP.

Esta é a tabela completa de preços do Renault Captur 2020.

Equipamento do Renault Captur 2020

Tal como no mais recente Clio, com a plataforma CMF-B o Captur passa a poder receber um conjunto de novas tecnologias de segurança, conectividade e assistência à condução.

Esta é a lista completa de equipamento e das principais características técnicas do Renault Captur 2020.

Consoante as versões de motor e/ou de equipamento, estes são alguns dos sistemas presentes no Renault Captur:

  • Sistema de assistência à condução em trânsito e autoestrada, que resulta da combinação do regulador de velocidade adaptativo (com Stop & Go) e o sistema de assistência na transposição involuntária de via. Activo entre 0 e 160 km/h, este equipamento está disponível nas versões TCe 130 EDC FAP e TCe 155 EDC FAP e será igualmente proposto com o motor E-TECH Plug-in. Esta assistência à condução permite parar e retomar a marcha, automaticamente, no tempo de 3 segundos, sem qualquer acção por parte do condutor
  • Regulador de velocidade adaptativo (ACC), integrado nas versões com caixa automática EDC, associado à função Stop & Go. Quando o fluxo de trânsito é intenso, se for necessário parar totalmente, o sistema pode imobilizar o automóvel, com toda a segurança, e retomar a marcha no tempo de 3 segundos
  • Regulador/limitador de velocidade de série em toda a gama
  • Comutação automática de luzes
  • Sistema de travagem de emergência activa com detenção de ciclistas e peões de série em todas as versões. Funciona tanto de dia como de noite
  • Alerta de ângulo morto
  • Reconhecimento de sinalização com alerta de excesso de velocidade: combina as informações de leitura dos painéis e os dados do GPS
  • Alerta para a transposição de via de rodagem e assistência à manutenção na faixa: funciona a partir dos 60 km/h e é de série
  • Sistemas de ajuda ao estacionamento: câmara 360°, detecção activa de veículos na traseira, durante a execução de manobras em marcha-atrás, como a sair de um lugar de estacionamento, sistema de alerta sonoro e…
  • Easy Park Assist: sistema de ajuda ao estacionamento em paralelo, em espinha ou na perpendicular. O condutor só precisa de se preocupar com os pedais e a caixa de velocidades, tanto para estacionar como para sair do lugar de estacionamento, já que o conjunto de sensores faz a gestão da direcção do automóvel.

Como características distintivas da sua identidade, o Renault Captur mantém:

– Deslizamento longitudinal do banco traseiro. Com deslocação ao longo de 18 cm (mais 2 cm que anteriormente), permite variar a capacidade da bagageira entre os 350 e os 536 litros (mais 81 litros) com os cinco lugares, ou 1.275 litros e um comprimento máximo de carga de 1,57 metros com os encostos traseiros rebatidos;

– Porta-luvas em forma de gaveta, inédito e estreado na anterior geração

– Diversos espaços de arrumação no habitáculo que totalizam 27 litros

Galeria de Imagens do Renault Captur