A Ford anunciou um investimento de 42 milhões de euros na sua fábrica de Valência para apoiar a sua estratégia de eletrificação.

Deste investimento surgirão linhas de montagem de baterias e para a produção dos novos S-MAX Hybrid e Galaxy Hybrid.

(Na fotografia, Stuart Rowley, presidente de Ford Europa, e Ximo Puig, presidente da Generalitat Valenciana)

O que há de novo?

As novas linhas de montagem permitirão à Ford produzir as baterias de iões de lítio destinadas aos Kuga Plug-in Hybrid, Kuga Hybrid, S-MAX Hybrid e Galaxy Hybrid lado a lado com a produção destes mesmos veículos. Segundo a Ford, esta sinergia possibilita uma maior eficiência e sustentabilidade de produção.

Ford eletrificação

A nova secção de baterias começará a ser construída em setembro deste ano.

Stuart Rowley, presidente da Ford Europa, diz que “com a eletrificação a estabelecer-se rapidamente como a tendência do momento, decidimos aumentar os nossos investimentos em Valência para oferecer aos nossos clientes modelos ainda mais eletrificados e várias opções de propulsão”.

Rowley diz ainda que, até final de 2022, a Ford prevê que as suas vendas de veículos de passageiros sejam maioritariamente compostas por modelos eletrificados.

Os S-MAX Hybrid e Galaxy Hybrid

Chegam no início de 2021 e são o garante da Ford numa “maior eficiência de combustível, menores emissões de CO2 e um maior requinte de utilização”.

Ford eletrificação

O grupo propulsor eletrificado perfila-se como alternativa ao diesel EcoBlue da marca. As suas variantes eletrificadas auto-recarregáveis serão alimentadas por um bloco a gasolina de 2,5 litros, um motor elétrico, um gerador e uma bateria de iões de lítio.

Estes dois modelos partilham da mesma arquitetura full-hybrid Ford, presente no Kuga Hybrid, o modelo Ford mais eletrificado de sempre, com uma gama que inclui as versões Kuga Plug-in Hybrid, Kuga EcoBlue Hybrid (mild-hybrid de 48 volts) e Kuga Hybrid.

O S-MAX Hybrid estará disponível em configurações de 5 e 7 lugares e terá um volume de espaço de carga até 2.200 litros (na variante de 5 lugares). Já o Galaxy Hybrid terá 7 lugares, de série, e manterá o seu habitual volume de carga (2.339 litros).

Quanto às emissões de CO2 (em ciclo WLTP), ambos os modelos têm como limite os 140 g/km.