Em virtude do desenrolar do surto do novo Coronavírus (COVID-19), a Bridgestone anunciou que algumas das suas fábricas europeias serão temporariamente encerradas e outras sofrerão cortes na produção.

Até 6 de abril, as fábricas da Bridgestone em Béthune (França) e Bari (Itália) irão permanecer fechadas.

As unidades fabris de Bilbao, Puente San Miguel, Burgos (Espanha), Lanklaar (Bélgica), Stargard e Poznan (Polónia) e Tatabánya (Hungia) vão permanecer abertas, mas a produção será reduzida.

A Bridgestone diz que estas alterações são necessárias para fazer face à procura esperada no contexto atual.

ACEA preocupada com futuro da indústria automóvel europeia

Tal como outras empresas já o estão a fazer, “os centros de distribuição, armazéns e equipas de logística vão continuar a atender todos os pedidos”, diz a Bridgestone.

Nos locais ainda em funcionamento, a Bridgestone diz que continua a tomar todas as medidas e protocolos para assegurar a segurança. O fabricante de pneus diz ainda que vai continuar a monitorizar de perto a situação e a respeitar os conselhos das organizações competentes.