O novo Ford Focus EcoBoost Hybrid já está disponível para encomenda na Europa.

É a mais recente solução eletrificada da Ford – a motorização 1.0 litros equipada com a tecnologia mild-hybrid de 48 V disponibiliza uma potência de 155 cv ou 125 cv e emissões de CO2 abaixo das 95 g/km em ciclo NEDC (115 g/km em ciclo WLTP) e consumos na ordem dos 5,1 l/100 km (ciclo WLTP).

O Focus entra assim na oferta mild-hybrid da Ford, que conta já com soluções MHEV nos modelos ligeiros de passageiros Puma, Kuga e Fiesta, bem como nos comerciais Transit e TransitCustom.

focus mild-hybrid

Segundo a Ford, o novo Focus mild-hybrid permite uma melhoria de 17% nos consumos relativamente ao bloco 1.5 litros a gasolina de 150 cv.

“O Focus EcoBoost Hybrid integra, na perfeição, a potência elétrica e a gasolina, gerando maiores níveis de eficiência e performance, até não há muito tempo tidos como impossíveis de alcançar”
– Roelant de Waard, vice-presidente de Marketing, Vendas & Serviço da Ford Europa

Dependendo da variante, o Focus continua a estar disponível nas versões Titanium, Active, ST-Line e Vignale, nas carroçarias de cinco portas e station wagon. Está disponível agora uma versão de quatro portas, em mercados selecionados.

Um olhar mecânico a fundo

O bloco de 1.0 litros EcoBoost Hybrid capaz de debitar 155 cv disponibiliza mais do dobro da densidade de potência do motor 2.0 litros a gasolina de 145 cv (existente na gama Focus há dez anos). Além disso, a marca assegura que esta solução motorizada aumenta a eficiência nos consumos em 45%.

Já a versão de 125 cv vem substituir o 1.0 EcoBoost a gasolina tradicional e vem equipada com um alternador com sistema de arranque/gerador por correia integrada (BISG), que permite a recuperação de energia que habitualmente se perde na travagem e em descidas inclinadas, de forma a carregar a bateria de iões de lítio de 48 V, arrefecida a ar.

focus mild-hybrid

O sistema BISG atua como motor e utiliza a energia armazenada para gerar assistência em termos de binário adicional durante a condução e aceleração, além de alimentar os sistemas auxiliares elétricos do Focus.

Outra das vantagens deste sistema é a menor taxa de compressão do motor 1.0 EcoBoost, que vem agora equipado com um turbocompressor de maiores dimensões.

Ainda ao volante do Focus MHEV, acionando a opção “Sport”, integrante dos modos de acionamento selecionáveis, é possível ajustar as características dos sistemas, incluindo o pedal do acelerador, a direção eletronicamente assistida e o controlo eletrónico de estabilidade.

Um Focus mais conectado

A Ford dá destaque ao cluster de instrumentação digital de 12,3’’ totalmente configurável, com tecnologia cores reais de 24 bits.

Configurável consoante as preferências do condutor, este cluster digital disponibiliza informações sobre a utilização da energia elétrica, como por exemplo a quantidade de energia elétrica que foi gerada pelo sistema mild-hybrid e confirmar se a mesma está a ser devolvida à bateria ou a ser usada para melhorar os consumos e aumentar a performance.

focus mild-hybrid

O modem FordPass Connect, que equipa o Focus de série, permite ao condutor aceder a avisos inerentes ao sistema de Informação Localizada de Acidentes – informa antecipadamente os condutores acerca de uma situação de perigo que surja na estrada, mesmo que ainda não seja visível.

“O que torna a Informação Localizada de Acidentes diferente é o facto de serem os automóveis a estar conectados, através da ‘Internet das Coisas’”.
– Joerg Beyer, diretor executivo de Engenharia da Ford Europa

O sistema FordPass Connect permite ainda controlar uma série de sistemas a partir do smartphone, através da app FordPass. O condutor pode planear as suas viagens através das atualizações Live Traffic do sistema de navegação e pode operar os sistemas de Abertura e Fecho de Portas, por exemplo.

Compromisso elétrico

A Ford quer propor versões eletrificadas em todos os seus modelos de passageiros. Até final de 2021, a marca quer ter 18 propostas eletrificadas na sua gama de ligeiros de passageiros, abrangendo soluções mild-hybrid, plug-in hybrid e elétricas a bateria.

“As nossas mecânicas eletrificadas são projetadas não apenas para gerar poupança em termos de combustível mas também para aumentar o caráter de prazer de condução dos nossos veículos”, refere Roelant de Waard.