A Hyundai e a SK Innovation vão trabalhar em conjunto no sentido de desenvolverem um ecossistema sustentável para as baterias dos veículos elétricos (VE) e querem criar um ciclo de utilização de baterias denominado “Battery as a Service” (BaaS).

O plano de cooperação, anunciado por ambas as marcas e cujo início acontecerá em 2021, visa atuar em diversas áreas de negócio relacionadas com a indústria das baterias elétricas, incluindo soluções de venda de baterias elétricas, serviço de gestão de baterias e reutilização e reciclagem de baterias.

A cooperação entre a Hyundai e a SK Innovation procura também desenvolver o conceito de Battery as a Service, um ciclo na utilização das baterias que inclui serviços de leasing e aluguer.

Este ciclo traduz-se nos processos de reciclagem ou produção das baterias e na redução de emissões de CO2, além de incentivar para um design otimizado que conecta os veículos elétricos e a reutilização de baterias.

1.026 km em Hyundai Kauai Electric com uma só carga de bateria (c/ galeria de imagens)

Ambas as empresas dizem ter sentido a necessidade de criar uma cadeia de valor das baterias e reforçar a consciência ecológica nas operações de negócio, cobrindo o ciclo de vida completo das baterias elétricas.

É objetivo das duas empresas encontrarem soluções que “possam maximizar o valor e a responsabilidade social das baterias elétricas”, diz a Hyundai. Além disso, a marca refere que estas inovações podem vir a aumentar o valor e a competitividade da indústria da reciclagem de baterias, que “irá ser o pilar da futura era VE”.

Youngcho Chi, presidente e diretor de Inovação da Hyundai Motor Group, diz que a colaboração com a SK Innovation marca o primeiro passo na maximização de sinergias entre empresas de mobilidade e de baterias. “Prevemos que esta colaboração tenha um papel positivo no reforço da competitividade da Hyundai na ECO Mobilidade”, diz.

Por sua vez, Dongseob Jee, presidente da SK Innovation’s Battery Business, destaca a importância desta colaboração na medida em que as duas partes juntaram forças para “colaborar ao longo de todo o ciclo VE”.