O número total de veículos eletrificados (BEV, PHEV, HEV e MHEV) matriculados em setembro de 2020 foi superior ao número de registos de carros movidos a gasóleo.

Uma análise feita pela JATO Dynamics aos 27 mercados europeus determina que, pela primeira vez desde que há registo, as vendas de veículos movidos a combustível alternativo (eletricidade) superaram as vendas de carros diesel – que, há cinco anos, dominavam o mercado europeu.

Relativamente a setembro de 2019, o mercado automóvel cresceu 1,2% em setembro deste ano. Mas é nos tipos de combustível preferido que se verificam as maiores alterações. A procura por veículos com motor de combustão interna (ICE) caiu ao passo que o volume de veículos eletrificados aumentou 139% para 327.800 unidades – um recorde quer em termos de volume e de quota de mercado.

É a primeira vez que as soluções eletrificadas ultrapassam a marca das 300 mil unidades matriculadas num mês e apenas a segunda vez que representam mais de 20% das matrículas na Europa dos 27.

OPINIÃO: Década da eletrificação

Diesel a cair?

Segundo dados da JATO Dynamics, o mercado diesel caiu para 24,8% em setembro de 2020. Há dez anos, os carros movidos a gasóleo representavam 50% dos registos na Europa, ao passo que o mercado de veículos eletrificados representava apenas 1% no conjunto dos estados-membros.

Felipe Munoz, analista global da JATO Dynamics, é claro: “a mudança de ICE para soluções eletrificadas está finalmente a acontecer. Embora as políticas de incentivo tenham um grande peso na decisão, os consumidores já se encontram preparados para adotar estas novas tecnologias”.

Para a JATO Dynamics, esta mudança de paradigma tem vindo a favorecer alguns fabricantes mais do que outros. A consultora dá o exemplo do Grupo Volkswagen, que está a gerir o “diesel-gate” desde 2015 e assume agora um papel de destaque na eletrificação – em setembro, a Volkswagen registou 40.300 veículos eletrificados na Europa, tendo assumido a segunda posição na lista de vendedores de veículos elétricos, apenas superada pela Toyota, que permanece líder no segmento híbrido.

Hibridização

No mês passado, os híbridos (HEV) e os mild-hybrid (MHEV) representaram 53% do total de matrículas de soluções eletrificadas, com o seu volume a crescer 124%. A Toyota e a Lexus são as marcas dominantes, com 32% de quota de mercado. No entanto, marcas como a Ford, a Suzuki, a Fiat e a BMW têm crescido no âmbito destas soluções.

Eletrificação: com o que podemos contar?

Volkswagen elétrica

Embora a Tesla domine a procura por BEV na Europa, as matrículas da marca americana caíram 5%, ao passo que a Volkswagen e a Renault viram crescer os seus volumes em 352% e 211%, respetivamente. O novo ID.3 chegou mesmo a ultrapassar o Kauai na lista de BEV mais vendidos na Europa.

Em setembro, a Mercedes-Benz foi líder no segmento PHEV com 22% de quota no mercado, seguida de perto pela Volvo e pela BMW.

Ainda que as matrículas de automóveis tenham caído 29% nos primeiros nove meses do ano (para 8,54 milhões de unidades), a JATO diz que há claros sinais de que o velho continente está preparado para uma nova realidade – “a revolução elétrica”.