O mercado nacional de ligeiros de passageiros (VLP) fechou o ano com uma queda de 35%. Entre janeiro e dezembro de 2020 foram matriculados 145.417 VLP – contra os -2% registados em 2019.

Em Portugal, e segundo a ACAP – Associação Automóvel de Portugal, o mercado de VLP tem registado quedas em todos os meses (à exceção de fevereiro – 5,9% – pouco antes da chegada do novo Coronavírus à Europa).

Dezembro não fugiu à regra e seguiu a tendência negativa nas matrículas de VLP, com uma queda de 19,6% (14.252 unidades postas em circulação no último mês do ano), ainda que superior ao demonstrado em novembro, quando o mercado registou uma variação negativa de 27,9%.

Já recentemente a ACEA – Associação Europeia dos Construtores Automóveis, anunciou que o mercado automóvel europeu poderia recuar entre 20% e 25%. Portugal mantêm-se assim acima daquela que será a média expectável na Europa.

Já relativamente às marcas presentes no nosso mercado, estas foram as 15 marcas com mais matrículas de ligeiros de passageiros durante o mês de dezembro no mercado nacional. A verde encontramos as marcas que apresentaram crescimento relativamente ao mês homólogo de 2019.

A Renault permanece líder incontestada no mercado de ligeiros novos em Portugal, tendo mesmo apresentado um crescimento de 11,7% face a dezembro de 2019.

A Fiat, por seu turno, passou de 14.ª marca mais matriculada em novembro para o segundo lugar do ranking em dezembro.

No mês passado, a BMW ultrapassou – tal como havia feito em novembro – a Mercedes-Benz no número de matrículas no nosso país.

Janeiro a Dezembro

Estas foram as 15 marcas mais matriculadas em Portugal durante 2020.

Das 15 marcas com maior número de matrículas em Portugal durante o ano que passou, nenhuma apresentou uma variação positiva. As concessões limitadas a vendas não presenciais de viaturas durante parte do primeiro estado de emergência, devido à pandemia do novo Coronavírus, e o fraco desempenho durante os meses de março, abril e maio muito contribuíram para estes resultados.

As maiores quedas observam-se na Opel (-54,2%) e Fiat (-53,1%), sendo a Citroën a outra marca a apresentar um recuo superior a 40%.

Nota positiva para a Aston MartinPorscheFerrari – as únicas marcas a matricularem mais unidades em 2020 do que em 2019 (crescimento de 16,7%, 10,9% e 15,4%, respetivamente).