Familiar com personalidade

Um preço para frota de 24.990 euros sem IVA coloca esta versão do SEAT Leon Sportstourer no escalão mais baixo da Tributação Autónoma. O facto de ser plug-in reduz a metade a taxa aplicada, o que significa tributação extraordinária de apenas 5% sobre os encargos.

O preço de aquisição anunciado, com o IVA deduzido pelo facto de se tratar de uma mecânica plug-in que cumpre com as exigências introduzidas em 2021, explica a aposta da marca para o sector das frotas.

Mas embora forte, esta não é a única razão para entrar na lista de opções de muitas empresas, uma vez que, ao fator fiscal, podem acrescentar-se outros atributos apreciados na anterior geração do modelo e que foram amplamente desenvolvidos na atual.

A aposta de manter uma versão carrinha num momento de grande procura de SUV – e eles existem para todos os gostos na SEAT – justifica-se plenamente pelo sucesso da carroçaria na anterior geração.

O que não evitou a necessidade de reforçar todas as valências que fazem da Leon Sportstourer a preferida de muitas famílias, mas também a atitude dinâmica que faz a delícia de muitos condutores depois de verem desocupadas as cadeirinhas que possam ter instaladas nos bancos traseiros…

A identidade exterior do carro surge bem vincada no sentido literal do termo, com vincos e nervuras que acentuam os reflexos de algumas cores conforme a incidência da luz.

Já no interior, a silhueta minimalista do tablier é explicada pelos dois ecrãs digitais, um atrás do volante, com várias configurações possíveis na forma de apresentar a informação, outro, ao centro, com 8,25 ou 10 polegadas, consoante o nível do equipamento.

É que o facto de poder controlar grande parte do equipamento e da tecnologia de entretenimento e de conectividade a partir do painel central libertou a consola de comandos físicos.

Porém, a decisão de transferir alguns comandos para este ecrã digital tátil, como os da climatização, retirou funcionalidade e pode levar o condutor a desviar o olhar da estrada. Mesmo sendo possível comandar por voz parte do equipamento.

Desempenho

Como é apanágio do Leon e é bem evidente na versão FR proposta, foi dada particular atenção à dinâmica.

Apesar da componente familiar poder estar comprometida com a redução da capacidade da bagageira da versão PHEV – de uns fantásticos 620 litros para os 470 litros -, o desempenho é francamente agradável.

SEAT Leon Sportstourer

A potência e o binário que resultam da utilização combinada dos dois motores são mais do que suficientes para conferir um nervoso miudinho ao pé que pressiona o acelerador do Leon e-Hybrid.

Mas, já que a sensatez dita que a escolha deve ser o caminho da eficiência, faça-se então a vontade à razão: o resultado é a possibilidade de conseguir obter consumos reduzidos, com médias em redor dos 3 l/100 km com aproveitamento integral da capacidade da bateria, ou em torno dos 6,0 litros após algumas centenas de quilómetros sem levá-lo à corrente elétrica.

Apesar de a cidade ser o local de eleição para a poupança, desde que bem rentabilizada a capacidade elétrica e de regeneração de energia, a estrada é o lugar onde melhor se aprecia o potencial do Leon Sportstourer e-Hybrid.

No primeiro ambiente porque depende muito da condição do piso – a suspensão por vezes pode revelar-se demasiado seca e a altura dos pneus pouco contribuem para a capacidade de amortecimento -, já as longas distâncias em estradas, com um doseamento correto da aceleração, permitem um desempenho mecânico muito eficiente e silencioso.

E neste ambiente, a firmeza da suspensão resulta a favor da estabilidade e da segurança do comportamento em velocidades mais elevadas.

Tarraco e-HYBRID: o novo SUV híbrido plug-in da SEAT

Eletrificação

Como o Golf e muitos modelos do grupo Volkswagen, a gama atual do Leon assenta sobre uma nova versão da plataforma MQB.

Além de essencial para permitir a integração de mais sistemas de segurança e ajudas à condução, a nova base oferece mais cinco centímetros de distância entre os eixos, utilizados para melhorar a habitabilidade e distribuir os módulos da bateria das versões eletrificadas.

É o caso do e-Hybrid, com 204 cv que resultam da ação combinada dos motores 1.4 TSI de 150 cv e um elétrico de 116 cv, comandados por uma caixa DSG de seis velocidades.

A bateria de iões de lítio de 13,2 kWh tem capacidade utilizável de 9,8 kWh. Reivindica mais de 60 km de autonomia em modo exclusivamente elétrico e requer apenas seis horas para recarregar a partir de uma tomada doméstica de baixa potência e menos de quatro horas na potência máxima de recarga, que é de 3,6 kW.

SEAT Leon Sportstourer