A Renault apresentou o novo Mégane E-TECH Elétrico.

O novo Mégane 100% elétrico dá assim continuidade a uma história francesa que conta já com mais de 400 mil carros elétricos vendidos e dez mil milhões de quilómetros zero emissões.

O Renault Mégane E-TECH Elétrico é uma berlina que assenta na plataforma CMF-EV desenvolvida pela Aliança – é mesmo um dos primeiros filhos da Renaulution e o primeiro modelo a ser 100% ‘Made in ElectriCity’, o novo polo industrial do grupo Renault localizado no norte de França.

O primeiro dos elétricos da Geração 2.0 da Renault já está disponível para pré-encomenda, mas as encomendas propriamente ditas só abrirão em fevereiro de 2022. As vendas, essas, começam em março de 2022.

Entretanto, fique a conhecer um pouco mais do novo Renault Mégane E-TECH Elétrico.

Mégane E-TECH Elétrico

O Automóvel como um Serviço

O novo Mégane E-TECH Elétrico é um automóvel do segmento C que, segundo a Renault, faz parte de um ecossistema onde o automóvel representa uma plataforma de hardware que acolhe software de última geração para a uma conectividade otimizada. Esta é a era do VaaS (Vehicle as a Service).

Uma das características do Mégane E-TECH Elétrico é a capacidade que tem de alimentar a rede energética graças à tecnologia V2G (veículo-para-rede).

Equipado com o novo ecrã OpenR e o novo sistema multimédia OpenR Link, desenvolvido com a Google e baseado no Android Automotive OS, o novo Mégane E-TECH Elétrico integra Google Assistant, Google Maps e Google Play, garantindo uma experiência conectada.

A Plaforma CMF-EV e o espaço

Esta nova plataforma, dedicada aos veículos 100% elétricos, facilita o fabrico, desenvolvimento e otimização do desempenho das novas gerações de modelos de cada uma das marcas do grupo francês.

O compartimento do motor é, por exemplo, mais reduzido do que nos outros automóveis elétricos do grupo. Conjugando este fator com a distância entre eixos e a colocação das rodas nos quatro extremos, foi possível à Renault libertar espaço adicional quer para o habitáculo interior quer para o design exterior.

Assim, o Mégane E-TECH Elétrico tem 4,21 metros de comprimento, 1,50 metros de altura e uma distância entre eixos de 2,70 metros.

A marca garante que as dimensões interiores são semelhantes às de um Mégane alimentado por motor a combustão interna (maiores mesmo no espaço para os joelhos dos passageiros traseiros – 21 cm).

A otimização do espaço interior permitiu à Renault criar um habitáculo onde a consola central e o tablier assumem destaque sem tirar o conforto aos passageiros, que beneficiam também da ausência de um túnel de transmissão.

Foi também liberto mais espaço entre os dois bancos da frente, que agora alberga um compartimento de arrumação com sete litros de capacidade.

Há ainda dois litros adicionais de capacidade para os porta-copos e mais um espaço com três litros localizado sob o apoio de bancos central.

A bordo do futurista cockpit do Mégane E-TECH Elétrico, o condutor e restantes ocupantes têm assim acesso a 30 litros de espaços de arrumação.

Já na bagageira, a capacidade inteiramente utilizável é de 440 litros. O espaço para os cabos de carregamento, localizado por baixo do piso da bagageira, tem uma capacidade de 22 dm3.

É ainda possível rebater os bancos traseiros numa proporção 2/3-1/3, bem como o banco do passageiro da frente (dobrado para cima), para obtenção de maior capacidade de carga.

Ainda nos números, destaque para a espessura do conjunto de baterias (apenas 110 milímetros), o que permite baixar o centro de gravidade e aumentar a agilidade do Mégane elétrico.

Mobilize Limo: um elétrico pensado para empresas de táxi, TVDE e frotas

Desempenho e eficiência energética

O novo Renault Mégane E-TECH Elétrico pode ser equipado com um de dois motores elétricos disponíveis:

  • 96 kW (130 cv) e um binário de 250 Nm
  • 160 kW (218 cv) e um binário de 300 Nm

A travagem regenerativa está ativa quando a alavanca da caixa está na posição D e recupera energia à medida que o Mégane abranda (assim que o condutor desacelera), transformando a energia em eletricidade que é depois armazenada.

Os quatro níveis de travagem regenerativa podem ser selecionados através das patilhas localizadas atrás do volante. Do nível 0 (sem travagem regenerativa) até ao nível 3 (regeneração máxima e efeito travão-motor otimizado).

Quanto às baterias, o novo Mégane E-TECH Elétrico pode ser equipado com dois conjuntos de baterias:

  • 40 kWh, para uma autonomia de 300 km
  • 60 kWh, para uma autonomia de até 470 km

Ambas as baterias vêm com uma garantia de oito anos e, durante esse período, serão substituídas gratuitamente se se deteriorarem para menos de 70% da sua capacidade nominal.

O novo elétrico da Renault conta ainda com um sistema de gestão otimizada da recuperação de energia e das trocas de calor. Este sistema, patenteado, divide-se em:

  • Bomba de calor de nova geração que melhora o coeficiente de desempenho da bateria em 30% (-10ºC) em comparação com o ZOE. Incorpora um sistema novo de aquecimento, ventilação e AC, que utiliza válvulas eletrónicas
  • Sistema inteligente de gestão da energia perdida pelas baterias e pelo motor – energia essa reutilizada para aquecer o habitáculo. Conseguido graças ao sistema de arrefecimento líquido para as baterias e para o grupo propulsor
  • Gestão preditiva da carga – utiliza a rota traçada no sistema de navegação do Mégane e coloca a bateria à temperatura apropriada à medida que este se aproxima do ponto de carregamento

É graças a estas tecnologias que a Renault afirma que é possível fazer uma viagem entre Lisboa e Bragança ou entre Porto e Faro com apenas uma paragem para carregamento rápido de 30 minutos (tudo isto com um consumo otimizado de 12,8 kWh/100 km).

Avis Portugal adquire frota de 25 Renault Zoe

Carregamentos e tempos

O novo Mégane é compatível com infraestruturas de carregamento AC de 2,3 kW monofásicas até 22 kW trifásicas.

Dependendo da versão, o Mégane E-TECH Elétrico pode ser utilizado em infraestruturas de carregamento DC de até 130 kW (tomadas combinadas).

Os tempos de carregamento são os seguintes:

  • Até 400 km de condução mista em oito horas, numa wallbox de 7,4 kW
  • Até 160 km de condução urbana em uma hora, num ponto de carregamento público de 22 kW
  • Até 200 km de condução em estrada em 30 minutos, num ponto de carga rápida de 130 kW
  • Até 300 km WLTP, recuperados em 30 minutos, num posto de carga rápida de 130 kW

Um ecossistema digital

Ligado permanentemente ao seu utilizador, o Mégane E-TECH Elétrico inclui uma gama de funções como, por exemplo, ativação remota de luzes, buzina para ajudar a localizar o carro ou painel de instrumentos.

Através da aplicação My Renault, o utilizador do Mégane Elétrico pode ainda consultar o indicador de bateria remanescente, as estações de carregamento nas proximidades, os tempos de carga programados em momentos escolhidos pelo condutor ou o estado de carregamento e monitorização do mesmo.

Estão ainda disponíveis serviços adaptados para frotas (gestão de frotas e chaves virtuais ativadas por smartphone) em aplicações dedicadas.

26 sistemas ADAS

O Mégane E-TECH Elétrico conta com 26 sistemas de ajuda e apoio à condução divididos em três categorias: condução, estacionamento e segurança.

São eles:

  • Assistência ativa do Condutor, que combina o controlo da velocidade de cruzeiro adaptativa com os sistemas Stop & Go e Assistência à Manutenção na Faixa de Rodagem
  • Limitador de Velocidade Inteligente
  • Aviso de Mudança de Faixa
  • Aviso de presença no Ângulo Morto
  • Auxílio à Manutenção na Faixa de Rodagem
  • Assistência de Emergência à Manutenção na Faixa de Rodagem
  • Travagem de Emergência Automática em Marcha-Atrás
  • Saída Segura dos Ocupantes
  • Visualização de 360º em modo 3D
  • Estacionamento Totalmente Automático
  • Smart Rear View Mirror

Mégane E-TECH Elétrico