Vai mesmo acontecer: a ALD Automotive anunciou que vai adquirir 100% da LeasePlan. Deste negócio vai nascer uma nova empresa: a NewALD (nome ainda provisório).

Uma fusão que, ao que se conseguiu apurar, terá um custo de 4,9 mil milhões de euros e que, segundo estimativas, fará crescer a frota da nova empresa cerca de 6% ao ano.

 

O que se sabe até agora acerca deste negócio:

  • A ALD assinou um memorando de entendimento para a aquisição de 100% da LeasePlan;
  • A aquisição, que ficará concluída no final de 2022, custará 4,9 mil milhões de euros;
  • Os acionistas da LeasePlan vão passar a deter 30,75% da nova empresa. A Société Générale, empresa-mãe da ALD, deterá 53%;
  • O nome da nova entidade? NewALD;
  • A frota global combinada da NewALD chegará aos 3,5 milhões de veículos.

O número absoluto de veículos tornará esta nova empresa num player líder de mobilidade à escala global.

LeasePlan Portugal: 60 mil carros contratados em renting no final de 2021

Crescimento, melhorias e sinergias ALD-LeasePlan

As partes envolvidas no negócio proposto – aprovado pelos conselhos de Administração da Société Générale, ALD e LeasePlan – dizem que esta fusão será “transformadora”:

  • A integração da ALD e LeasePlan permitirá um crescimento anual da frota de pelo menos 6%;
  • A transação vai gerar sinergias operacionais de cerca de 380 milhões de euros/ano (antes de impostos);
  • A NewALD terá como objetivo uma melhoria no índice do rácio de eficiência para c. 45% até 2025;
  • Considerando ainda os benefícios de todas as fases de sinergia e excluindo os custos de reestruturação, o acréscimo do lucro normalizado por ação deverá ser de c. 20% em 2023.

O negócio está ainda sujeito à aprovação das entidades reguladoras.

No médio prazo, diz a ALD, o índice de distribuição de dividendos da NewALD deve permanecer entre 50% e 60% até 2025.

Em 2015, a Global Mobility Holding – uma joint venture entre a Volkswagen e a Fleet Investments, sociedade de investimento de um banqueiro alemão – vendeu a LeasePlan a um consórcio de investidores por cerca de 3,7 mil milhões de euros.

Tim Albertsen, CEO da ALD, diz que este é o início de um novo capítulo na história da empresa.

“Esta transação é fundamental para a criação de um player líder em mobilidade à escala global”, diz.

Tim Albertsen, CEO da ALD Automotive

O responsável acrescenta que, ao combinar as forças da ALD e da LeasePlan, será possível entregar melhores soluções à base de clientes das empresas, nunca esquecendo o caminho já traçado rumo às zero emissões.

Já Tex Gunning, CEO da LeasePlan, diz que o acordo vai permitir à indústria automóvel deslocar-se “da posse para modelos de subscrição B2C, B2B e mobilidade zero emissões”.

O diretor da LeasePlan diz ainda que a NewALD vai operar uma das maiores frotas de veículos elétricos do sector.

O negócio ainda está sujeito à aprovação por parte das entidades reguladoras do mercado.

*Com Fleet Europe