As vendas de automóveis ligeiros novos em Portugal recuaram 9,9% no primeiro semestre de 2022, quando comparado com o mesmo período de 2021.

 
Janeiro a Junho
2022
2021
Variação
Viaturas Ligeiras de Passageiros
75.449
81.445
- 5.996
- 7,4%
Viaturas Ligeiras de Mercadorias
11.730
15.309
- 3.579
- 23,4%
Total de Matrículas de Veículos Ligeiros
87.179
96.754
- 9.575
- 9,9%

Em valores absolutos, isto significa menos 9.575 matrículas, 3.579 das quais correspondem a veículos ligeiros de mercadorias, a tipologia de viatura que mais recua neste período: -23,4%, enquanto o comércio de ligeiros de passageiros contrai 7,4%.

Em 2022 estão a matricular-se menos 10 mil carros novos por mês face a 2019

A significativa contração do mercado deriva da falta de capacidade de entrega de alguns modelos.

Em consequência da maior disponibilidade de entrega, regista-se o aumento da quota de mercado de marcas com menos tradição nos lugares cimeiros da tabela de vendas, caso da Dacia, a terceira com mais matrículas realizadas em junho de 2022.

A redução do volume está também a tornar mais evidente a importância de outro tipo de mecânicas, como é o caso dos veículos 100% elétricos.

Ao fim dos primeiros seis meses de 2022, as matrículas de automóveis ligeiros de passageiros 100% elétricos representam 10,1% do volume de carros novos vendidos em Portugal.

A ganhar cada vez mais importância, os modelos ligeiros de mercadorias com motor exclusivamente elétrico assumem igualmente 2,9% dos registos deste segmento.

Porém, o dado mais curioso desta análise, é que as 7.978 matrículas de veículos 100% elétricos produzidas por estes dois segmentos na primeira metade de 2022, são mais do que as foram efetuadas ao longo de todo o ano de 2019, mas também em 2018, anos em que as vendas totais do segmento totalizaram 223.799 e 228.327 unidades, respetivamente.

 
1.º semestre
Ano Completo
2022
2021
2020
2019
2018
Ligeiros de Passageiros
7.637
13.260
7.830
6.883
4.073

Percentualmente, os híbridos plug-in tem a mesma quota de matrículas dos veículos 100% elétricos na categoria ligeiros de passageiros: 10,1%.

No final do primeiro semestre, a diferença de matrículas entre veículos BEV e PHEV é inferior a 100 unidades, com vantagem dos primeiros modelos.

A seguir está a tabela das 15 melhores marcas na categoria de veículos 100% elétricos:

  
Viaturas Elétricas - Janeiro a Junho
2022
2021
Variação anual
1
Tesla
1050
629
66.9%
2
Peugeot
763
519
47%
3
BMW
615
162
279.6%
4
Hyundai
514
249
106.4%
5
Nissan
490
591
-17.1%
6
Mercedes-Benz
451
261
72.8%
7
Kia
448
112
300%
8
Citroën
424
170
149.4%
9
Audi
406
209
94.3%
10
Renault
377
386
-2.3%
11
Dacia
320
8
3900%
12
Volvo
224
24
833.3%
13
Fiat
212
212
0%
14
Opel
205
134
53%
15
MINI
198
119
66.4%

Pode concluir-se:

  • O leque de ofertas é cada vez mais alargado com mais marcas a entrar neste “campeonato”
  • A Tesla lidera a categoria de forma bastante destacada, a quase 300 unidades de distância da segunda classificada, a Peugeot (porém, a marca francesa lidera a categoria dos ligeiros de mercadorias)
  • Regista-se o forte crescimento de marcas como a BMW, Hyundai, Citroen, Kia e Volvo
  • A Dacia é, no entanto, a marca que percentualmente mais cresce: 3900%, já que a base de comparação é pequena. Com um único modelo – o Dacia Spring Electric – fica muito perto da Renault, que tem grande tradição nesta classe.

Fonte: ACAP

(a seguir): Falta de viaturas afeta rent-a-car e reduz 18% das compras no primeiro semestre de 2022