SUV e PHEV com 7 lugares

Com sete lugares e, na versão plug-in, bateria suficiente para andar até 70 km em cidade, o novo Sorento representa um enorme salto na qualidade e na imagem da marca.

A quarta geração do atual topo de gama da Kia espelha a evolução da marca em termos de qualidade do produto, mas também da capacidade para produzir mecânicas híbridas bastante eficientes.

Todas as versões do novo modelo mantêm a disponibilidade de sete lugares, a novidade é haver mecânicas com condições de se assumirem como alternativa à, até aqui habitual, oferta a gasóleo.

A primeira conclusão que se retira depois de ensaiar este Sorento PHEV e também o HEV (não plug-in) é a de que a diabolização aos SUV grandes com mecânica híbrida, enquanto viaturas mais poluentes e nada eficientes, não podia estar mais errada.

No Sorento, o segredo está no rendimento da bateria. Sem nunca esgotar por completo e com grande capacidade para recuperar energia em andamento, mesmo quando só está a funcionar em modo híbrido, o auxílio da parte elétrica da mecânica é fulcral para vencer a inércia do arranque, num carro com esta volumetria e que pesa mais de duas toneladas.

Não menos importante, uma condução sem estados de ansiedade assegura uma condução mais eficiente; sem recusar em alguns momentos a dinâmica dos 265 cv de potência combinada que o Sorento PHEV oferece, saber dosear a pressão sobre o pedal direito e antecipar o percurso, evitando acelerações e desacelerações sem justificação, contribuir para poupar o ambiente e na carteira.

Kia EV6 já chegou a Portugal. Para empresas a partir de 35.950 euros

Impressões

Com 4,81 metros de comprimento não se pode dizer que o Sorento tenha falta de espaço interior.

A fila de bancos central movimenta-se sobre calhas. Os dois bancos traseiros recolhem completamente e permitem um piso de carga plano.

Só com os sete lugares disponíveis são admitidas queixas à capacidade da bagageira, já que, nessa circunstância, o espaço que fica disponível contrasta bem com os mais de 800 litros libertados com cinco lugares disponíveis.

A posição de condução alta e bem enquadrada alia-se ao conforto de poder conduzir com auxílio de uma transmissão automática de seis velocidades, ou sequencial, comandada por patilhas atrás do volante.

À qualidade de construção alia-se o equipamento, que engloba praticamente tudo quanto é possível ambicionar para uma viagem tranquila, confortável e, principalmente, segura, já que inclui importantes ajudas à condução destinadas a facilitar as manobras ou alertar para riscos imprevistos e distrações.

Uma carga inteira da bateria permitiu rodar um pouco mais de 50 km. A velocidade interna de carregamento é de 3,6 kW, precisando de quase cinco horas para encher-se novamente de energia.

kia sorento phev