Conduzir o novo Nissan Qashqai está muito mais divertido. Mas um dos modelos mais populares da Europa não ganhou apenas uma nova energia. A terceira geração, totalmente nova, maior e mais leve, recheou-se de tecnologia e amadureceu em qualidade de construção.

Que diferença! Que diferença entre gerações do mesmo modelo.

E não falamos apenas do aspeto exterior, ou da qualidade bastante superior com que o habitáculo nos recebe.

Não há outra forma de o dizer: o novo Qashqai está menos aborrecido nas formas e, decididamente, ficou também muito mais divertido de conduzir.

Nissan Qashqai

É uma verdadeira revolução; e se as imagens falam por si, o tato e as sensações de conduzi-lo também não o desmentem. Mas vamos por partes.

No habitáculo, o plástico à vista oferece mais confiança e cresceu a área revestida com materiais mais suaves, que contribuem para uma imagem mais premium e para a insonorização.

Apesar da integração de mais tecnologia de conectividade, a funcionalidade mantém-se prática e os comandos principais estão dispostos de uma forma bastante convencional, o que os torna mais intuitivos de operar.

Os painéis digitais marcam naturalmente presença e o que surge atrás do volante pode alternar informação.

Os acessos e o espaço do interior vão certamente preencher as necessidades de muitas famílias, ainda que 504 litros de mala sejam apenas um valor aceitável. Mesmo assim, é uma capacidade superior à do anterior Qashqai.

No que toca à condução, tudo é igualmente diferente: da estabilidade à maior confiança que transmite em curva, há um sentimento de quase alegria na forma como se deixa conduzir.

O equilíbrio entre um desempenho mais ágil e o conforto traduz um trabalho cuidado ao nível da suspensão e a solidez do chassis.

A versão testada dispõe de um motor a gasolina 1.3 DIG-T apoiado por um sistema mild-hybrid de somente 12 V, capaz de fornecer um binário suplementar de 6 Nm.

Quanto a consumos, terminámos o ensaio com uma média de 6,5 litros estampada no computador de bordo.

Nissan Qashqai

Impressões

O gasóleo foi banido da gama e não há versões plug-in.

O modelo ensaiado recorre à micro hibridização para ganhar um pouco mais de potência e ser mais eficiente, e a verdade é que o consegue.

Para breve está prometida pela Nissan uma solução elétrica. Mas não 100% elétrica.

A locomoção faz-se por via de um motor elétrico, mas a bateria para o alimentar estará a receber energia gerada por um pequeno motor a gasolina (tecnologia e-POWER).

Para empresas onde o diesel já não entra, o Nissan Qashqai melhorou os pergaminhos da geração anterior e algumas versões até podem encaixar-se dentro do 1.º escalão da Tributação Autónoma.

Nissan Qashqai

Nissan Qashqai 1.3 DIG-T Acenta (140 cv)