No final de 2021, a frota gerida em renting em Portugal chegava aos 120 mil veículos.

Dados da ALF – Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting revelam que este número representa um ligeiro aumento de 1,1% (118,8 mil ligeiros contratados em 2020), porém ligeiramente abaixo da frota de 121,8 mil carros registados em 2019.

Este aumento poderá dever-se, em parte, ao prolongamento de contratos existentes e também ao recurso ao renting de usados – ambas soluções que sustentaram a atividade de algumas empresas durante o período de maior expressão da pandemia da Covid-19 e contribuíram para contrariar a redução na contratação de viaturas novas.

No que respeita ao valor contabilístico dos carros em frota, registou-se um aumento de 1,9% para 1,94 mil milhões de euros, diz a ALF.

Mas embora a frota total gerida em renting tenha aumentado em 2021, o sector registou um recuo de 9,5% no número de ligeiros adquiridos (24.541 unidades: 4.156 comerciais e 20.385 ligeiros de passageiros).

Quanto ao valor dos novos contratos de renting, em 2021 aumentou em 2,7% (para 572,3 milhões de euros).

Financiamento especializado registou retoma parcial

Em 2021, a o financiamento especializado iniciou uma retoma para valores próximos do período pré-pandémico, diz a ALF.

Apesar dos fortes constrangimentos económicos no início de 2021, a resposta dos associados da associação permitiu acelerar o apoio às empresas, tendo mesmo sido possível, em alguns indicadores, recuperar para valores verificados em 2019.

Leasing ou Renting?

No leasing automóvel, por exemplo, (que representou 67% do Leasing Mobiliário), foram financiadas 33.975 viaturas, um pouco acima das 33.409 unidades financiadas em 2020, porém muito abaixo das 51 mil unidades de 2019.

Já no Factoring, sector que registou a maior recuperação no financiamento especializado, verificou-se um aumento da produção em 9,6% durante 2021 para 34,5 mil milhões de euros em créditos tomados (valor que superou os números de 2019, que tinha registado 33,8 mil milhões de euros).

Luís Augusto, presidente da ALF, diz que a recuperação de alguns indicadores para níveis de 2019 e a melhoria generalizada relativamente a 2020 “comprovam o empenho do Financiamento Especializado no apoio à formação do PIB português e na renovação dos ativos das empresas”.

O responsável acrescenta que o mercado automóvel também enfrenta desafios específicos, que já no ano passado foram responsáveis por parte da quebra na produção de renting e leasing.

“A renovação da frota automóvel é uma resposta urgente às alterações climáticas, pelo que esperamos que sejam superados os problemas nas cadeias de produção, para que o financiamento especializado possa reforçar ainda mais a sua participação nos objetivos climáticos para a década”, conclui Luís Augusto.

frota
Luís Augusto, presidente da ALF

A ALF é a associação que representa o sector do financiamento especializado em Portugal. Conta com 27 associados, entre os quais as principais instituições que exercem locação financeira, factoring e renting em Portugal.