Dos principais grupos automóveis mundiais, o que apresentou taxa mais elevada de crescimento nas matrículas de ligeiros em novembro, na União Europeia (UE), foi o grupo Hyundai.

A Hyundai foi mesmo a marca automóvel que mais cresceu em volume de matrículas no mês de novembro: +28,8%. Logo depois surge a Kia, com um crescimento de 13,0% nas vendas.

No final de novembro, o grupo coreano apresentava mesmo uma quota de mercado de quase 10% na UE.

Novembro foi mesmo um mês negro para a maioria das marcas automóveis, onde só Hyundai (+28,8%), Kia (+13,0%) e Dacia (+4,2%) conseguiram crescer face ao mesmo período de 2020. Exceção feita a marcas como a Alpine a Lada – do grupo Renault -, cuja quota de mercado era inexistente em 2020.

Stellantis lidera mercado automóvel em Portugal. No pódio grupo Volkswagen e grupo Renault

O desempenho do grupo coreano na UE é ainda mais significativo se olharmos para os onze meses de 2021; foi mesmo o que mais cresceu relativamente a 2020, com um aumento de 20,4% no número de registos.

Números que ultrapassam os tímidos crescimentos de 0,4% do gigante Stellantis, de 4,4% do grupo BMW ou de 12,7% do grupo Toyota.

Acrescenta ainda o facto de a Hyundai ter matriculado mais unidades (391.702) do que SEAT (314.571), Opel (358.817) e Citroën (379.994) entre 1 de janeiro e 30 de novembro deste ano.

Nota negativa tiveram:

  • O todo-poderoso grupo Volkswagen, que registou uma quebra de 1,6% entre janeiro e novembro
  • O grupo Renault, com um recuo de 9,9% face aos primeiros onze meses de 2020
  • O grupo Daimler, com quebras de matrículas perto dos 12% (-11,6%)
  • A Ford, com uma descida de 17,3% nas matrículas
  • A Nissan, que caiu mais de 15% nos registos

Por outro lado, o trio Volvo (+1,1%), Mazda (+8,1%) e grupo Jaguar Land Rover (+6,1%) cresceram relativamente a 2020.

Quota de mercado (acumulado 2021)

No final de novembro, o grupo Volkswagen apresentava uma quota de mercado de 25,3% (1/4 das vendas de ligeiros novos na UE pertence mesmo ao grupo alemão).

A Stellantis surge em segundo lugar deste ranking, com uma quota de mercado a rondar os 22%.

O grupo Renault apresentava, no final de novembro, uma quota de 10,4% (desceu 1,1% relativamente a 2020).

Em quarto lugar surge o grupo Hyundai, com 8,6% de quota de mercado.

O top 5 é fechado pelo grupo BMW que, ao fim dos onze meses de 2021, representa 6,8% das matrículas registadas na UE.

Fonte: ACEA