A Citan reúne versatilidade, facilidade de condução e eficiência, talentos essenciais a um veículo comercial. Como na anterior geração partilha carroçaria e motor com a Kangoo, mas a sua aparência estrelar ganha valor nas empresas onde a imagem de marca pesa junto dos clientes

O segmento dos comerciais ligeiros é definitivamente aquele onde existe maior partilha de modelos entre marcas de grupos completamente distintos, sem que sejam introduzidas alterações substanciais que os diferenciem. Faz sentido quando o essencial é juntar versatilidade e capacidade de carga a robustez e eficiência de consumos e, sobretudo, quando as vendas previstas dificilmente justificam os custos de desenvolvimento de um novo produto.

A base da Mercedes-Benz Citan continua a ser o Renault Kangoo, mas as evoluções qualitativas verificadas no carro da Renault, enriquecidas do espírito premium da marca alemã resultam numa apresentação visual mais refinada.

E isso nota-se seja quando apreciado do exterior, com uma grelha assumidamente Mercedes-Benz, mas principalmente no interior, onde um tablier completamente diferente, com detalhes identitários da marca e tecnologia bem identificada desfazem qualquer dúvida.

citan

Refira-se, porém, que a versão testada e que corresponde à imagem incluía, como extras, a linha PRO e o pacote de navegação que, além do acréscimo de funcionalidade, enriquecem substancialmente o tablier.

Concebido para ser um carro de trabalho robusto e funcional, o Citan é ainda assim um veículo confortável para longas distâncias. Naturalmente mais no banco do condutor, uma vez que o banco corrido dos restantes dois lugares (a versão ensaiada dispunha de três lugares) carece de apoio lateral e tem menos capacidade de amortecimento. O lugar central é ainda mais válido para curtas distâncias.

Mercedes-Benz Citan MY2021: o furgão compacto gigante. Elétrico eCitan na segunda metade de 2022

Impressões

Com uma condução muito próxima de um ligeiro de passageiros, uma visibilidade traseira mais reduzida recorda aos ocupantes a sua condição de veículo de trabalho. Em socorro disso, conta com o valioso contributo de ajudas à condução, de segurança em andamento, mas também em manobra.

Além de não mostrar uma condução cansativa e de ser razoavelmente bem insonorizado (o separador integral fixo da caixa de carga, em plástico, e o revestimento deste compartimento contribuem muito para isso), na sua função, esta Citan apresenta, como indicadores, 439 kg de peso máximo autorizado, num volume de 2.517 litros, o equivalente a uma área de carga de 2,35 m2.

No que toca a consumos médios, levando em linha de conta valores obtidos com a caixa de carga vazia e sem pressão de serviço, estes variaram entre os 5,2 e os 6,5 litros em função do tipo de percurso e ritmo do andamento.

Custo de aquisição, valores de renting e características da Mercedes-Benz Citan Furgão Standard 110CDI/27

Custo de aquisição21.491 euros
Renda 36 meses604,27 euros
Renda 48 meses569,25 euros
Motor a Gasóleo1.461 cc, 4 cilindros
Potência95 cv (3.750 rpm)
Binário máximo260 Nm (1.750 rpm)
Consumo5,2 l/100 km
Emissões138 g/km (WLTP/Ciclo Combinado)
*Valores LeasePlan. Quilometragem anual contratada: 25.000 km – Serviços incluídos: aluguer/IUC/seguro (franquia 4%)/manutenção/gestão de frota/pneus ilimitados/veículo de substituição